AlascaAmérica do NorteEstados UnidosPelo MundoPor Aí

Manual de sobrevivência para trilhas no Alasca

aviso de ursos em trilhas no Alasca

Encontros com ursos e alces, trekking em mata fechada, temperaturas extremas e longas distâncias na montanha… fazer trilhas no Alasca, no estado mais selvagem dos EUA, não é para os fracos, mas vale muito a pena. Veja aqui o que você deve levar em conta na hora de se preparar para realizar essa missão:

trilhas no Alasca Pioneer Creek, nos arredores de Anchorage
A vista no fim da trilha de Pioneer Creek, nos arredores de Anchorage. Com certeza vale a caminhada puxada!
  • Veja se a trilha que quer fazer é possível na estação do ano atual: Tudo é muito influenciado pelas quatro estações, e com as trilhas no Alasca não é diferente. A Stampede Trail, aquela famosona que leva até o ônibus do filme/livro “Na Natureza Selvagem”, por exemplo, fica impraticável no verão, porque as geleiras derretem e, bem no meio do caminho, forma-se um rio impossível de atravessar a pé. Então, antes de ir, verifique se a trilha que você quer fazer é viável no momento.
  • Vista camadas de roupa: O tempo por lá é maluco e muda de repente, sem falar no fato de que no alto da montanha sempre faz frio. Então, em vez de um casacão super quente, vista camadas de roupa, que te mantenham quentinho e que possam ser tiradas ou colocadas de acordo com a temperatura no momento.
  • Leve uma boa capa de chuva: Ninguém merece andar por aí molhado e morrendo de frio, e as capas de chuva protegem do vento e do frio também.
thaís viajadora fazendo trilhas no Alasca
Levar uma boa capa de chuva é indispensável ao se fazer uma trilhas no Alasca
  • Vá de bota: Use uma  bota de qualidade para trilhas, porque o terreno é difícil de andar, muito enlameado, cheio de pedras e há uma boa chance de você molhar o pé. Vale a pena deixar aquele seu tênis ferrado em casa e investir numa bota de marca boa que vai te acompanhar por pelo menos uns dez anos.
  • Quanto menos peso, melhor: Você vai estar carregando a mochila nas costas para subir e descer montanhas, então quanto mais leve for, melhor. Para isso, vale investir em equipamentos modernos, feitos para ter o máximo de eficiência mas com o mínimo de volume e peso.
  • Comidas leves e secas: As trilhas no Alasca são selvagens mesmo e você não vai encontrar nenhum lugar para comprar comida durante o percurso, então pense bem no que levar para comer. Boas opções são beef jerky (um tipo de carne seca que vende no mercado), trail mix (mistura de frutas oleaginosas, frutas secas e M&Ms, que também vende nos mercados), barras de cereal, sanduíches de pasta de amendoim e saquinhos de carboidrato em gel, entre outras opções.
  • Leve água: Além de não ter água à venda, você dificilmente vai encontrar água potável, já que, no verão, boa parte dos rios recebe água do derretimento das geleiras e, com isso, se torna imprópria para consumo humano.
  • Avise aonde está indo: Isso vale para qualquer trilha: não se meta no mato sem deixar alguém avisado de para onde você está indo. É bom avisar na recepção do seu albergue/hotel e, no caso de parques nacionais, na direção do parque também. Afinal, vai que, né… no Denali Park mesmo, no Alasca, um cara foi comido por ursos no ano passado quando fazia uma trilha. Você não ia querer deixar seus parentes te procurando pra sempre, não é mesmo?
  • Não deixe suas coisas se molharem: Leve uma mochila impermeável e, para garantir ainda mais, coloque as roupas dentro de sacos plásticos. No meu caso, gosto de botar cada tipo de roupa num saco separado (calças em um, camisas em outro e por aí vai), o que também ajuda a encontrar as coisas na bagunça da barraca. Seja como for, tenha sempre, pelo menos, uma muda de roupa seca para uma emergência.
  • Cuidado para não se perder: Se até para andar de bicicleta nas florestas urbanas de Anchorage já é molinho se perder, imagine então numa trilha selvagem no meio do mato fechado das montanhas de uma das regiões menos populosas do mundo. Se não conhece bem o caminho e não tem um ótimo gps e muita coragem (e/ou falta de bom senso), contrate um guia.
  • Faça barulho: Ursos pardos e pretos são uma realidade nas matas (e até nas cidades do Alasca), e as chances de você se deparar com um são muito grandes. Uma técnica que os locais usam é ir cantando ou falando bem alto durante as trilhas, para os ursos e outros bichos sentirem a presença humana e se afastarem.
  • Tenha proteção contra ursos: Se mesmo com a cantoria você der de cara com um urso, tenha um spray anti-ursos para espantar o bicho. É bem fácil de comprar em qualquer lugar e não recomendo fazer trilha sem ele. Além disso, é importante ler atentamente todas as instruções sobre o que fazer em caso de encontros com a vida selvagem – elas estão em todos os lugares, você pode ler nesse site aqui.
aviso de urso na trilha de Crow Pass em Girdwood
Esse aviso estava no começo da trilha de Crow Pass, em Girdwood. Pra você subir bem calmo e tranquilo.

Se quiser ler mais sobre o Alasca, também tem esses posts:

Mas… mas… o que você vai fazer no Alasca?

Safari no Denali Park: em busca dos “Big 5″ do Alasca

16 dicas para acampar no Alasca

Remando nas cavernas de gelo de Valdez, Alasca

De molho nas águas termais de Chena Hotsprings

A loja mais legal de Anchorage: REI

A melhor pizza do mundo fica muito longe daqui

Comentários

Tags:

5 comentários

  1. Avatar

    Achei demais esse contato “quase extremo” com a natureza, num dos lugares mais preservados do nosso tão combalido planeta. Espero que você continue viajando bastante e nos reportando suas aventuras.

  2. […] grizzlies durante dois dias. A história toda pode ser vista neste link . Recomendo também ler o Manual de sobrevivência para Trilhas no Alasca , para evitar contratempos como […]

  3. […] em Anchorage onde dá para comprar tudo  por ótimos preços. Aproveita e dá uma olhada no Manual de sobrevivência para trilhas no Alasca […]

  4. […] Manual de sobrevivência para trilhas no Alasca […]

  5. […] Manual de sobrevivência para trilhas no Alasca […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *