Nós testamosVida de viajante

Para levar em viagens: Testamos o shampoo a seco Charming

nós testamos shampoo a seco charming

Uma das principais dificuldades – pelo menos para mim – de fazer trekkings longos ou acampar em lugares frios como o Alasca, por exemplo, é a necessidade de ficar dias sem tomar um banho decente, só usando lenços umedecidos para fazer a higiene básica. Sempre que estou me preparando para uma viagem desse tipo, já sei que o meu cabelo vai virar um ninho de mafagafos sem ver água por tanto tempo. 

Não sou uma pessoa ligada em moda, maquiagem nem produtos de beleza, e já fico bem contente com o shampoozinho do hotel só por ser uma coisa a menos que eu preciso carregar. Mas dia desses li em algum lugar que o shampoo a seco era uma boa forma de disfarçar a oleosidade quando não desse para lavar a cabeça, então, apesar de ser mais uma tralha para pesar na mochila, resolvi comprar um para testar e ver como funciona. Se der certo, vai virar um bom aliado nas próximas aventuras.

O produto: Shampoo a seco pós-química Charming

A moça da lojinha de coisas para cabelo tentou me vender o shampoo a seco mais famoso, o tal do Batiste, mas eu optei pelo Charming porque custava o mesmo preço (R$ 19,99) que o outro, mas vinha mais. Porque eu sou muito criteriosa nos produtos que escolho (hahaha) e também porque já tinha usado um outro produto da mesma marca e gostado.

O shampoo escolhido foi esse aqui, o shampoo a seco pós-química Charming:

Shampoo a seco Charming

Comprei o pós-química porque era o único que tinha na loja e eu estava sem saco de procurar em outro lugar achei que deixaria meu cabelo mais hidratado. Depois vi que também existem as versões sem resíduos e alta performance.

O teste do shampoo a seco

Resolvi testar para ver se o troço funcionava mesmo, se valia a pena levar na mochila e, principalmente, se não me daria nenhuma alergia no couro cabeludo, algo com o qual seria bem ruim de lidar em um acampamento no meio do nada. Então fiquei dois dias sem lavar a cabeça e, logo depois de uma aula de spinning, daquelas que deixam o cabelo beeem suado, resolvi testar.

A juba estava assim:

Cabelo longo loiro teste shampoo a seco pós-química Charming
Sabe quando a raiz está pesada e grudenta?
Thaís pronta para o teste com shampoo a seco Charming Viajadora
Essa é a cara (e o cabelo) da pessoa que acabou de voltar da aula de spinning

Segui as orientações da embalagem, de borrifar em todo o couro cabeludo e extensão do cabelo a 15cm de distância. O shampoo a seco tem um perfumezinho meio impertinente que fiquei imaginando que deve ser para cobrir o cheiro de suor. O princípio de funcionamento é igual a jogar talco na raiz como nossas avós faziam, só que a promessa é a de que o cabelo não fica duro, opaco nem com resíduos de talco (além de ficar com o perfumezinho impertinente). Borrifei bastante, fiz massagem no couro cabeludo e penteei muito para espalhar o produto.

Aplicando shampoo a seco Charming Viajadora
Borrifando e sufocando! hahaha

E aí o picumã ficou essa belezura aqui, ó:

Cabelo depois do teste com shampoo a seco Charming Viajadora
O cabelo ficou um pouco mais leve mesmo!
Resultado do teste shampoo a seco pós-química Charming Viajadora
Reduziu a oleosidade da raiz

Ok, eu sei que olhando essas fotos parece que eu só mudei de camisa mesmo! haha Mas aí está…

O que eu achei do Shampoo a seco sem resíduos Charming

É fato que só a água e um bom shampoo molhado deixam o cabelo realmente limpo. Mas quando apliquei o shampoo a seco, meu cabelo até que deu uma aliviada na oleosidade da raiz e ficou um pouco mais leve e cheiroso. O shampoozinho a seco não faz milagres, mas comparado com a ideia de ficar vários dias sem banho,  é uma boa alternativa para quebrar um galho, por isso acho que foi uma boa compra e recomendo. Lembrando sempre que, podendo lavar a cabeça com água, não tem comparação, claro.

Ah, e só depois de comprar a embalagem de 200ml eu vi que tem uma versão para a bolsa bem menor, com 50ml, muito melhor para levar na bagagem. Então fica a dica aí do pequenininho.


 

Comentários

Tags:

5 comentários

  1. Avatar

    Oi Thais! Eu até que gostei do cheirinho ele rsss (embora acho que se usar sempre possa enjoar). Mas entre ele e o Batiste, gostei mais do Batiste. O bichinho segura muuuuuito bem as pontas de um dia pro outro. Claro que chega uma hora que nem ele aguenta, mas olha, tira mesmo a oleosidade. Eu comprei a versão pequena e me arrependi, devia ter comprado a maior! Agora o da charming eu comprei a versão maior pq era a única que tinha. Não desgostei, mas realmente o batiste é “o cara” dos shampoos a seco. Super bjoo!

    1. Avatar

      Opa, bem que já me falaram que o Batiste é melhor mesmo, vou comprar pra experimentar! Mas ele é *cheirosinho* que nem o da Charming? hahaha
      Beijoooo!

  2. Avatar

    Hahaha não é não, Thais! Acho ele beeeem discreto, o cheiro eh mais suave mesmo. Acho que o aspecto fica com jeito e cheirinho de cabelo limpo *-*

  3. Avatar

    Oi meninas!
    Sempre usei o da Baptiste.. Na falta dele comprei esse da Charming. Meu cabelo é muuuito oleoso e fino, tenho que lavar todo dia. Achei que o da Charming até tira um pouco a oleosidade, mas o cabelo fica pesado e os fios não ficam soltos…

    1. Avatar

      Oi, Juliana!
      Eu fiz o contrário, usava o da Charming e comprei o Baptiste pra testar. Tô gostando mais dele mesmo, o cabelo fica mais leve e o cheiro é mais discreto!
      beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *