FamíliaVida no Canadá

Os 3 primeiros meses do bebê no Canadá: Vacinas, consultas médicas e mais

Os 3 primeiros meses do bebê.Eli antes de completar um mes de vida.Viajadora Canada

Os 3 primeiros meses do bebê são tão importantes e delicados, que costumam ser chamados de “quarto trimestre” da gestação, quando o pequeno ainda está se desenvolvendo e aprendendo a viver fora do útero. São também muito importantes para a mãe de primeira viagem, que precisa aprender a cuidar do bebê e se acostumar com a mudança louca na rotina e nas emoções, ao mesmo tempo em que se recupera do parto.

Depois do meu parto normal no Canadá, em fevereiro, ter sido um pouco mais complicado do que eu esperava, meu primeiro trimestre como mãe passou voando e sem grandes sobressaltos, apenas me acostumando com a nova vida, apendendo a amamentar e cuidando de todos os detalhes para o bem-estar do Eli. Agora divido um pouco da experiência para quem tiver curiosidade em saber sobre os cuidados com um recém-nascido no Canadá.

Chegando com o bebê em casa pela primeira vez

Antes de recebermos alta do BC Women’s Hospital, uma enfermeira sentou com a gente e deu todas as informações necessárias sobre os cuidados com o bebê em casa, como os banhos (eles recomendam duas vezes por semana só, lavando a cabeça primeiro) e frequência de mamadas (a cada duas horas, até que ele recupere o peso do nascimento). Tivemos também uma longa conversa com a consultora de amamentação, que analisou a pega do Eli e indicou as melhores formas, ensinou boas posições para amamentar, me deu um bico de silicone para ajudar na pega e, de uma forma geral, me tranquilizou em relação ao medo de ir pra casa com a responsabilidade de manter um bebê vivo com os peitos. haha

Uma coisa que me deixava bastante tensa era como a nossa cã Chica iria receber o Eli em casa e se acostumar a dividir o posto de princesa soberana da casa. Por isso, logo que chegamos da maternidade colocamos o bebê conforto no chão para que ela pudesse cheirá-lo à vontade e ir se acostumando aos poucos com o irmão, e sempre tomamos cuidado para que ela não ficasse sozinha com ele, porque ele é muito novinho para lambeijos e ela é muito amorosa mas muito bruta também. Acabou que o processo todo foi mais tranquilo do que eu imaginava!

Os 3 primeiros meses do bebê.Bebe e boston terrier ficando amigos.Viajadora Canada
Ei fiquei preocupada com como a Chica iria receber o irmãozinho, mas os dois estão virando melhores amigos e ela é bem protetora com ele

Meus pais vieram do Brasil passar os primeiros quatro meses do Eli conosco, algo pelo qual serei eternamente grata, porque não sei como teríamos sobrevivido sozinhos foi uma ajuda e tanto. Eles ajudaram em todos os cuidados com o bebê e também com a casa, como limpeza, mercado e comida, o que me deu tranquilidade para focar em amamentar e me recuperar do cansaço e do parto.

Os 3 primeiros meses do bebê

O que eu achei mais difícil nos primeiros dias foi começar a amamentar, porque Eli não abria direito a boca, chorava desesperadamente de fome e nós já estávamos com medo porque ele tinha tido problema de baixo índice de glicose no sangue quando estava no hospital. Nos três primeiros dias fizemos aquele esquema de ordenhar o leite e dar num tubinho fininho ligado a uma seringa, ao mesmo tempo em que eu tentava fazer com que Eli pegasse no peito com o bico de silicone. Um estresse só! A sorte foi que, no quarto dia, o bico de silicone escorregou e ele acabou finalmente pegando o peito sem bico artificial, e amamentar foi ficando mais fácil conforme os dias passaram e fomos nos acostumando um com o outro.

Os 3 primeiros meses do bebê.Amamentando no Stanley Park em Vancouver.Viajadora Canada
Paradinha para o almoço do bebê durante nossa caminhada pelo Stanley Park… depois que a gente pegou o jeito e se acostumou um com o outro, amamentar ficou facinho!

A verdade é que o primeiro mês do bebê é bem sem graça, já que ele só come, dorme e faz cocô, e a parte mais difícil é acordar a cada duas horas durante a noite para amamentar. Minha sorte foi que Eli recuperou o peso do nascimento em menos de três semanas, aí começou a dormir umas sete horas direto à noite, então nem fiquei tão cansada quanto esperava. No segundo mês já fomos começando a entrar em uma nova rotina, e o bebê foi se tornando parte da casa e da família, e a única dificuldade que tivemos foi com as cólicas, que atacavam toda tarde e só pararam mesmo quando ele estava quase completando três meses de vida.

Certidão de nascimento, SIN number e inscrição do bebê na saúde pública

Se os pais têm direito a usar o serviço público de saúde da província de British Columbia (o MSP), seja como estudantes ou residentes permanentes do Canadá, o bebê também tem. A inscrição dele é feita diretamente pelo hospital: ele já sai de lá com  o número de identificação e o cartão chega pelo correio dias depois.

A certidão de nascimento canadense também é facílima de fazer: basta preencher um formulário eletrônico no site do governo de BC em cinco minutos, e a certidão chega pelo correio em menos de dez dias. Também é possível fazer o registro por telefone, em pessoa ou pelo correio. Ao preencher o formulário os pais já podem pedir o Social Insurance Number (SIN) do bebê, que é como o CPF brasileiro e ele vai usar por toda a vida para arrumar emprego, abrir conta no banco, pagar imposto, etc.

Os pais têm até 30 dias para fazer o registro, e podem pedir dois tipos de certidão diferentes:  o completo (Birth Certificate with Parental Information Included), que vem com as informações sobre os pais e o simples (Individual Information Only Birth Certificate), que tem só o nome, data e local de nascimento do bebê. Cada um sai por CAD $27, e o melhor é pedir o completo mesmo, que é o exigido para vários outros documentos depois, como o passaporte canadense e a certidão de nascimento brasileira. Nós pedimos os dois, só para garantir.

Os 3 primeiros meses do bebê.A certidão de nascimento do bebê é feita pela internet no Canadá.Viajadora Canada
Certidão de nascimento, SIN number e MSP: tudo feito rapidinho pela internet!

As vacinas e consultas médicas necessárias

Os pais devem levar o bebê a uma série de exames de rotina conforme ele cresce, para ver se está ganhando peso e se desenvolvendo normalmente. No Canadá esses exames são feitos pelo médico de família, que indica para o pediatra ou algum outro especialista conforme achar necessário. As visitas de rotina devem ser marcadas nas seguintes idades:

  • Uma semana de vida
  • Ao completar um mês
  • 2 meses
  • 4 meses
  • 6 meses
  • 9 meses
  • Um ano
  • 15 meses
  • 18 meses
  • 2 anos
  • 30 meses
  • 3 anos
  • Depois dos três anos de idade, um checkup anual até o fim da adolescência.

Durante as consultas, que costumam ser bem rápidas, o bebê é pesado e medido, e essa é a ocasião em que os pais podem fazer perguntas, já que aqui não existe a possibilidade de ligar para o pediatra quando surgir uma dúvida, como no Brasil. Em caso de emergência, os pais devem levar o bebê para o hospital direto, e se tiverem dúvidas menos urgentes podem telefonar para o 811, um serviço gratuito da província de BC pelo qual é possível falar com profissionais de saúde a qualquer hora, pedir indicação de remédios, etc. Já usei algumas vezes (para o Eli e para mim) e é bem útil!

As vacinas devem ser dadas nas seguintes idades:

  • 2 meses
  • 4 meses
  • 6 meses
  • 12 meses
  • 18 meses
  • 4 a 6 anos

Aqui é possível verificar as vacinas que seu filho já deveria ter tomado e quais ainda tem que tomar, e também existe um serviço gratuito muito legal em que você pode se cadastrar para receber uma mensagem sempre que estiver na época de vacinar seu filho.

Além das consultas de rotina, Eli também fez os seguintes exames e consultas:

Exame de audição – Eli não passou no teste de audição realizado no hospital quando nasceu, então o médico indicou que ele fosse testado novamente em uma das Speech & Hearing Clinics da província. Marquei e, com duas semanas, ele foi novamente testado e aprovado.

Os 3 primeiros meses do bebê.Eli no exame de audição com 2 semanas de vida.Viajadora Canada
Eli no colo do pai durante o exame de audição, com apenas duas semanas de vida

Consulta com pediatra – Como usaram o fórceps no parto, a médica de família achou que Eli poderia estar com um pequeno desajuste no quadril. Além disso, notou também um sopro no coração, por isso indicou uma consulta com o pediatra, que aconteceu 15 dias depois. O pediatra achou o quadril normal, mas pediu um ultrassom para garantir, e tendo notado também o sopro no coração, indicou um ecocardiograma e uma consulta com o cardiologista.

Ultrassom do quadril e ecocardiograma no BC Children’s Hospital – Cerca de duas semanas depois do pediatra, fomos ao BC Children’s Hospital para o ultrassom e depois para o exame do coração e a consulta com o cardiologista. Fiquei encantada com a estrutura do hospital e a qualidade do atendimento!

Os 3 primeiros meses do bebê.Ultrassom no quadril no BC Childrens Hospital.Viajadora Canada
Eli foi muito bem tratado e dormiu feito um anjinho durante o ultrassom no quadril no BC Children’s Hospital…
Os 3 primeiros meses do bebê.A recepção do BC Childrens Hospital.Viajadora Canada
…e eu fiquei impressionada com a estrutura maravilhosa do hospital!

Consulta com cardiologista pediátrico – A consulta com o cardiologista aconteceu imediatamente depois do ecocardiograma, e como o sopro existe realmente, vamos continuar indo a consultas de tempos em tempos para monitorar o desenvolvimento do coração do Eli. Provavelmente não é nada, já que boa parte da família paterna dele tem um sopro sem consequências, mas sempre é bom ficar de olho, né.

Todas as consultas, exames e vacinas são gratuitos, cobertos pelo MSP. Embora isso de não poder ir direto ao pediatra seja meio enjoado, acho que o sistema funciona muito bem: estou satisfeita com o serviço e feliz em saber que todo mundo aqui, rico ou pobre, tem acesso ao mesmo tipo de atendimento.

O suporte às mães durante o pós-parto e na licença maternidade

Uma semana após o parto, recebi uma ligação da Ashley, uma enfermeira da rede de saúde da região em que eu moro – Fraser Health. Ela explicou que toda mulher com histórico de depressão que dá à luz em BC é acompanhada regularmente por uma enfermeira, que vai analisar se o bebê e a mãe estão bem, ajudar como puder e indicar para médicos e outros serviços necessários.

Nossa primeira conversa por telefone durou quase uma hora: ela queria saber como foi o parto, como o bebê estava, como eu estava me sentindo e se estávamos precisando de alguma coisa, tanto física quanto psicologicamente. Ela também respondeu várias dúvidas que eu tinha sobre cuidados com o bebê; disse que ligaria regularmente para checar como estávamos nos saindo; e disse que estaria à disposição para o que eu precisasse, inclusive se eu quisesse encontrar pessoalmente no escritório em New Westminster para conversar e pesar e medir o Eli.

Desde essa primeira conversa, ela me ligou várias outras vezes, me mandou material informativo pelo correio e me inscreveu para participar de um Baby & Me Group que ela ajuda a organizar perto da minha casa para que eu pudesse conhecer outras mães e dividir experiências. Tem sido uma experiência bem interessante, e tenho me sentido muito amparada neste meu novo papel de mãe de primeira viagem. 🙂

Os 3 primeiros meses do bebê.Ser mãe é bem mais legal do que eu imaginava.Viajadora Canada
Acabou que ser mãe é bem mais legal do que eu imaginava, e conforme o bebê vai crescendo e interagindo mais, mais legal fica!

Daqui a alguns dias vou fazer outro post mais detalhado sobre o que fazer durante a licença maternidade e como conhecer outras mães, mas por agora é isso!

***

E você, como foi sua experiência de ter um bebê no Canadá? Divide com a gente aqui nos comentários, vou adorar saber!


Confira outros posts sobre formar uma família no Canadá:

Parto normal no Canadá: Minha experiência em Vancouver
Pré-natal no Canadá: Primeiro trimestre da gravidez em Vancouver
Pré-natal no Canadá: Segundo trimestre da gravidez em Vancouver
Pré-natal no Canadá: Terceiro trimestre da gravidez em Vancouver
Engravidar no Canadá: O que consideramos para decidir
Três anos morando no Canadá: Nossa retrospectiva
Tem mais gente (e novidades) chegando no Viajadora!

Comentários

Tags:

Um comentário

  1. […] Os 3 primeiros meses do bebê no Canadá: Vacinas, consultas médicas e mais […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *