Ideias e inspiraçõesVida de viajante

Contornar a América do Sul de bicicleta: Saiba mais sobre o planejamento para essa viagem incrível

Contorno américa do sul de bicicleta Antônio Dutra

Algumas viagens não saem do mundo dos sonhos para boa parte das pessoas. Para um grupo seleto de viajantes corajosos, no entanto, o sonho é tão intenso que vira um plano concreto e, depois, uma realidade capaz de encantar qualquer um que já tenha desejado desbravar o mundo com independência e criatividade.

O Antônio Dutra é um desses viajantes que transformam o sonho em realidade, e ele está para começar uma viagem tão incrível que a gente não teve como não pedir para ele nos dar uma entrevista e contar sobre o seu plano sensacional de dar a volta na América do Sul de bicicleta.

Na entrevista deste post ele conta todos os detalhes sobre a viagem, que vai começar a partir de Manhuaçu -MG em maio de 2015, tem previsão de durar 2 anos e, além de contornar todo o continente sul-americano, vai passar pelos principais pontos turísticos das regiões visitadas, como o Monte Roraima; a região de Torres Del Paine, na Patagônia chilena; e Galápagos, no Equador, entre muitos outros lugares que estão no topo da lista de viagens de boa parte dos brasileiros mais aventureiros.

Para você se situar, o trajeto vai ser mais ou menos esse aqui:

 

Contorno da América do Sul de bicicleta

Mas agora vamos deixar de lenga-lenga e ir direto para as respostas do Antônio, que é engenheiro metalúrgico, mora em Minas Gerais e vai fazer essa viagem durante o seu período sabático:

Viajadora: Como teve essa ideia sensacional de fazer o contorno da América do Sul?

Antônio: A ideia surgiu no final de 2014, quando meu contrato de serviço estava para terminar e pensei em fazer um mochilão pela América do Sul, para conhecer Cusco, La Paz e o Atacama. E aí me dei conta de que não poderia levar minha bicicleta, que ficaria triste em casa. Foi então que decidi levá-la, mas como não estava muito propenso a fazer isso de avião, as ideias foram surgindo, até que me veio essa ideia de realizar logo uma grande viagem de bicicleta por toda a América do Sul.

O que te deixa mais animado quando pensa nessa aventura?

A procura do desconhecido, de vivências pessoais, culturais e o convívio diário e constante com a natureza. Toda essa interação que só a bicicleta proporciona.

Qual a sua expectativa para a viagem?

Imagino que será bastante proveitosa pra mim, por diversos fatores, como conhecimentos, novas amizades, vivências que eu nunca tive, e dificuldades que terei de superar, entre outras coisas. Estou muito animado!

Como está sendo sua preparação física para viajar? Que tipo de treinamento está fazendo e desde quando vem se preparando?

A preparação física está sendo feita com pedaladas diárias na região onde moro. Entendo que a questão da preparação física é importante, pois quanto melhor for o seu condicionamento físico, menos você sofre; mas entendo também que não é uma questão determinante para o sucesso, pelo tipo de aventura que é uma viagem dessas. O estilo do cicloturismo é “devagar e sempre”, e com o tempo de estrada a gente vai se condicionando, uma preparação mais psicológica do que física até. É querer “sofrer” por algumas horas em cima de uma bicicleta.

E em relação à preparação financeira, como se planejou e juntou dinheiro para viajar? Quanto pretende gastar? Conseguiu algum patrocínio para bancar esse valor?

Não consegui nenhum tipo de patrocínio, estou bancando todo o custo da viagem, que deve sair por volta de R$ 15.000. Não é um valor muito alto, mas também não é dos menores, pois é preciso levar algumas coisas que são específicas para esse tipo de viagem e esses itens, principalmente aqui no Brasil, são muito caros, como, por exemplo câmera fotográfica, barraca e uma bicicleta que suporte uma viagem destas, mas nada que não se consiga realizar com um pouco de planejamento e pesquisa. Pra ajudar no orçamento, resolvi apostar na fabricação de algumas camisas com o logo da viagem e tentarei vendê-las aos meus amigos e conhecidos. Essa ideia funcionaria não só como uma forma de auxílio financeiro, mas também uma maneira de ajudar a divulgar a viagem.

Qual modelo de bicicleta vai usar, com quais acessórios?

Vou viajar em uma mountain bike KHS Áquila, que é de alumínio, tem aro 29, 30 marchas e está equipada com alforjes para a bagagem.

Mountain bike aquila
A bike do Antônio em uma de suas aventuras

O que vai levar de equipamento extra na viagem?

De equipamentos estou levando as seguintes coisas:

– Uma barraca Mini Pack, da Azteq, que é leve e ocupa pouco espaço.

– Rede e toldo de nylon,

– Fogareiros

– Bastão de caminhada

– Uma mesinha de camping e uma cadeira de alumínio

– Uma caixa térmica pequena

– Câmara de ar reserva

– Um jogo de chaves

– Gancheira

– Lanternas, lampião a gás e a pilha

– Velas pra economizar gás e pilhas quando possível

– Vestuário apropriado

Quais itens você considera essenciais em uma viagem como essa (vestuário, equipamentos, etc)?

Esta pergunta é meio complicada, pois acredito que tudo a ser levado é essencial em uma viagem desse tipo, pois se você precisar cozinhar e não tiver um anteparo para proteger o fogo do vento, por exemplo, gastará muito mais gás e irá demorar muito mais para fazer sua refeição.

Todos os detalhes são muito importantes para o sucesso da viagem e devem ser pensados com muito carinho, mas existem itens que logicamente são mais primordiais, como uma boa roupa impermeável, uma segunda pele, um casaco forte para o frio e uma bota confortável e de preferência impermeável.

Que conselhos você daria para alguém que sonha em fazer uma viagem de bicicleta como essa?

Se é da sua vontade, se programe e vá. Se der medo, vá com medo mesmo.

A sugestão que eu dou é primeiramente ter bastante convicção do que você quer. Se resolver que é isso mesmo, planeje, pense, repense e pense novamente nas dificuldades que poderá ter e como solucioná-las. Não se aventure pelo simples motivo de se aventurar, tenha objetivos de curto, médio e longo prazo, mesmo que não consiga cumpri-los.

Agregue valor à sua viagem na medida do possível, pesquise muito e tente traçar um roteiro onde você terá atrações para ver, para conhecer algo específico em algum lugar, não ser só pela pedalada em si. Por exemplo, nesta minha viagem, pretendo ir ao Monte Roraima, ao Aconcágua, ao Museu de Arqueologia na cidade de Arica, à Península Valdés. Imagino que com esses objetivos você cria uma motivação maior para se aventurar mundo afora.

Gostaria de falar mais alguma coisa sobre o assunto?

Uma pessoa uma vez me falou para não fazer essa viagem, para eu me preservar, não me expor assim. Na hora não falei nada, pois nada iria me fazer mudar minha ideia, mas entendi o que ela queria me dizer.

Eu penso que temos de nos expor, mas sempre com planejamento, cuidados e pensando em uma maneira de voltar para casa, para a nossa família e nossos amigos. É preciso viver o mundo de verdade, sair desta bolha de conforto que nos rodeia, para podermos dar mais valor a coisas que nós sequer percebemos enquanto estamos envoltos nesta nossa comodidade diária. Tenha medo e seja humilde, mas espere tomar as decisões certas nas horas certas.

Contorno America do sul Antonio Dutra
Antônio com a parceira de viagem. Muita sorte e toda a nossa torcida nessa aventura!

Uau! Essa viagem é um sonho mesmo! Vamos acompanhar todos os detalhes durante a jornada do Antônio e torcer muito. Se você quiser saber mais detalhes do roteiro dele, pode dar uma olhada na tabela de roteiro da Volta na América do Sul de bicicleta que ele planejou, com a lista dos lugares pelos quais ele pretende passar. E acompanhar a viagem pela página que ele criou no Facebook, Contorno América do Sul.

Quem também planejou e realizou uma viagem de bicicleta sensacional foi o Marcelo, que contou aqui sobre quando fez o Caminho de Santiago de Compostela de bike.

Mas se você ainda está começando a se aventurar pelo cicloturismo, pode ler o nosso post sobre como se preparar para começar a viajar de bicicleta. Outra dica imperdível é baixar gratuitamente o excelente e-book Guia para viajar de bicicleta do blog Até onde deu para ir de bicicleta, que tem muitas e muitas dicas para quem é ou quer se tornar cicloturista e desbravar o mundo em cima de uma magrela.


 

Comentários

Tags:

Um comentário

  1. […] Contornar a América do Sul de bicicleta: Saiba mais sobre o planejamento para essa viagem incrível […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *