EconomizandoVida de viajante

Como economizar em viagens: 50 dicas para a sua viagem sair bem mais barata

dicas para economizar em viagens

Ok, você seguiu ao pé da letra nossas 50 dicas para economizar dinheiro para viajar e conseguiu planejar e comprar as passagens para aquela tão sonhada viagem que queria há tanto tempo. Agora está chegando a hora de ir e a empolgação está a mil… assim como a cotação dólar! :O E agora?

A ideia é aproveitar ao máximo, mas sem gastar muito nem abrir mão da economia para poder viajar de novo logo, logo, certo? Então confira neste post as nossas 50 dicas para economizar em viagens mesmo em tempos de alta do dólar, ó:

Preparação antes de ir

3д illustration: Travel rest from work. Tickets aboard the plan

1) Leve seu dinheiro em espécie

Em tempos de dólar nas alturas, IOF safado e todas as taxas que os bancos cobram, a opção mais econômica é mesmo comprar dólar e levar o dinheiro em cash. É chato e dá medinho andar com muito dinheiro assim, mas se você for cuidadoso, dividir bem o dinheiro guardando em lugares diferentes e tomar as precauções necessárias, dá tudo certo. Aí você pode levar o cartão de crédito e usar só em casos de emergência.

2) Compre só algumas páginas dos guias de viagem

Hoje em dia é possível achar praticamente todas as informações que se precisa para viajar em blogs ou sites de viagem gratuitos. Mas tem gente que faz questão de viajar com guias de viagem também, que são caros, pesados e tem boa parte das informações inúteis se você não vai para todos os lugares listados (como o guia do Sudeste da Ásia, por exemplo). Uma boa saída (e bem mais barata) é comprar só as partes que interessam dos guias – dos lugares aonde você vai – para ler no smartphone, tablet ou até imprimir. Eu sempre faço isso com o Lonely Planet , que eu adoro. Dessa forma você não só economiza, como também pega sempre as versões mais atuais.

3) Monitore os sites de compras coletivas das cidades para onde vai

Sites como o Groupon existem em diversas cidades e países, com promoções para restaurantes e atrações turísticas. Alguns dias antes de viajar, fique de olho nos sites das cidades para onde vai, você pode acabar descolando bons descontos.

4) Pesquise aplicativos de cupons e descontos

Existem muitos aplicativos para celular que usam a geolocalização do usuário para oferecer promoções de restaurantes e cupons de desconto de lojas localizadas nos arredores de onde o usuário estiver. No Canadá e nos EUA eu sempre uso o Mobile Bandit, o SnipSnap e o Save.ca (esse é só pro Canadá), e sempre acho descontos bem legais. Antes de viajar, pesquise se existem apps específicos nos lugares aonde você está indo, isso ajuda muito.

5) Não compre roupas de neve no Brasil

Se você vai para algum lugar de neve, o melhor é NÃO comprar roupas nas lojas de inverno brasileiras antes de ir. Elas vendem as coisas por um valor muito mais alto do que aquele cobrado nas lojas dos lugares frios. Por isso, improvise um jeito de se aquecer na chegada com suas roupas mesmo e vá direto para uma loja de roupas quentinhas assim que chegar no país de destino. É uma economia significativa, principalmente se você está indo para os EUA ou Canadá. (E se quiser outras dicas, confira nosso post O que vestir em lugares muito frios)

6) Compre roupas e acessórios de segunda-mão

Eu sei que no Brasil não existe essa cultura, mas na Europa e em várias outras partes do mundo é um hábito bem comum comprar roupas em brechós. Você pode achar coisas bem legais por um valor muito abaixo do das roupas novas vendidas nas lojas. Geralmente são peças em ótimo estado e a maior parte dos lugares costuma lavá-las antes da venda, então não tem risco de pegar doença, fluidos nem nenhuma outra dessas besteiras que os brasileiros têm medo. Esses lugares são ótimos para comprar roupas de frio e acessórios para esportes na neve, por exemplo, que as pessoas usam durante a viagem e, depois, por não caber na mala, acabam doando ou vendendo as peças em ótimo estado para os brechós. Aqui em Vancouver tem muitos e eu adoro, compro boa parte das minhas roupas em lojas de segunda-mão (e não tenho vergonha nenhuma disso, porque além de mais barato, é mais ecológico).

7) Pegue roupas de neve emprestadas (e outras coisas também)

Melhor ainda do que comprar as roupas no lugar aonde se vai, é pegar peças emprestadas com seus amigos que já foram. Eu mesma tenho um casaco que já emprestei para várias amigas, assim como já peguei muitas coisas emprestadas delas para viajar também. Roupas de inverno e outros objetos de viagem (como guias, malas e mochilas) são caros e costumam ser pouco usados, então não é nada de mais emprestar. Mas lembre de que se quiser usar alguma coisa dos outros, tem de estar disposto a emprestar as suas coisas também e se responsabilizar por eventuais danos que aconteçam aos objetos que pegou.

8) Faça um seguro saúde

É o tipo de coisa que a gente acha que nunca vai usar e torce para isso, mas se você tiver algum acidente ou problema de saúde durante viagens, pode acabar gastando muito, mas muuuuuito mais, do que o valor do seguro com as despesas hospitalares (tem gente que fica até falida por causa disso, principalmente nos EUA… imagine, internação, traslados, cirurgias… tudo isso custa muita grana!). Por isso não economize de forma alguma nisso. A gente usa o Affinity e gosta bastante, por ter o melhor custo benefício. E é bom lembrar que alguns cartões de crédito também oferecem coberturas de viagem caso você compre a passagem com eles, veja se esse é o caso do seu, o que já ajuda a economizar bastante também.

9) Tenha uma garrafa que filtra

Eu bebo muita água o tempo todo e isso acabava se tornando uma despesa nas minhas viagens (vai somando US$1 aqui, US$ 2 ali toda hora para ver só!). Por isso, há alguns meses comprei uma garrafa que filtra a água (fizemos até um review dela aqui no blog) para levar nas minhas andanças e estou adorando. Agora tenho água potável a qualquer lugar e a qualquer momento, o que é uma ótima economia, e como ela é da Camelback, uma marca que eu adoro, sei que vai durar muitos anos se eu cuidar direitinho e não perder ou esquecer em lugar nenhum o que sei que é quase impossível.

10) Leve sua comida em voos

Muitas empresas aéreas – low cost ou não – não oferecem comida inclusa no preço da passagem nos voos, mas vendem por um valor inflacionado a bordo. Antes de embarcar, verifique se vai ter comida ou não no seu voo e, se não tiver, prepare um lanche para levar. Digo isso porque uma vez peguei um voo doméstico nos EUA de 8 horas de duração pela United Airlines e não serviram nem água, o que me salvou foi o sanduíche do Subway que eu comprei no aeroporto. O mesmo conselho vale para viagens de trem, ônibus e carro.

11) Faça uma carteira de estudante

Se você é estudante matriculado em algum curso universitário de graduação ou pós-graduação, vale a pena fazer a carteirinha internacional de estudante da ISIC. Você paga US$25, mas ganha descontos em hotéis, passagens de trens, avião e ônibus, entradas de cinema e atrações turísticas no mundo inteiro, além de ter acesso a uma linha de assistência 24h e a um seguro básico de saúde. Vale muito a pena se você tem alguma viagem programada, para usar bem os descontos (que excedem os 25 dólares que você paga para fazer). A carteirinha tem validade de um ano.

Como economizar em viagens com transporte

estrada

12) Viaje devagar

Eu sei que quando a gente viaja dá vontade de conhecer o máximo de lugares possível, mas com isso acabamos gastando muito mais com transporte entre uma cidade e outra. Para economizar, o melhor é visitar menos lugares e conhecê-los mais a fundo, assim você economiza com passagens e pode ganhar desconto na hospedagem por ficar mais dias.

13) Seja flexível com datas e horários de passagens

Muitos sites de busca de passagem, como o Kayak, por exemplo, oferecem a opção de procurar passagens de até alguns dias antes e alguns dias depois da data que você colocou lá. Isso ajuda a visualizar a opção mais barata e economizar se você tiver essa flexibilidade de datas.

14) Leve pouca coisa

Muitas companhias aéreas cobram pelo peso das malas, então com quanto menos coisa você viajar, melhor. Afinal, é só uma viagem, não um desfile de moda. Mas se sua ideia for comprar um monte de roupas e coisas durante a viagem, uma boa ideia é levar roupas mais velhas e que você não quer mais e ir deixando no hotel conforme for comprando coisas novas. Assim você economiza peso e espaço na mala e não corre o risco de pagar excesso de bagagem.

15) Ande sempre que possível

Deixe a preguiça de lado e faça tudo que puder caminhando. Assim você não só economiza como, também, não engorda durante as férias.

16) Use o transporte público

Se a cidade for segura e tiver uma boa rede de transporte público, não tenha medo de usá-la. Faça como os moradores e ande muito de ônibus e metrô, é um dos melhores jeitos de economizar enquanto se conhece melhor a cultura, os hábitos e o povo de uma cidade.

17) Alugue uma bicicleta

Muitas cidades, principalmente na Europa, são cortadas por ótimas ciclovias e oferecem serviços de aluguel de bicicletas públicas que funcionam muito bem e custam pouco. Nesses casos, alugar uma magrela para se locomover também é uma ótima opção, além de ser bem saudável.

18) Compare os preços de aluguel de carros

Antes de alugar um carro, em vez de só ir pela indicação de amigos, como boa parte das pessoas faz, compare os preços do aluguel em sites feitos especificamente pra isso. O Rental Cars (https://www.rentalcars.com/)  é um site que possibilita comparar preços de locação de carros em todo o mundo e a gente adora.

19) Seja criterioso com os detalhes na hora de alugar um carro

Alugar o carro em uma cidade para devolver em outra (o que em inglês se chama “one way car rental”) costuma sair bem mais caro do que alugar e devolver na mesma cidade. Por isso, se sua ideia é ficar cinco dias em uma cidade e três em outra, por exemplo, pode ser mais interessante alugar e devolver o carro em cada uma do que ficar com o carro direto. Você vai precisar ir mais vezes até a locadora, mas pode chegar a economizar até mais de US$100. Escolha a opção de você mesmo abastecer o carro, assim você só paga pelo que realmente vai usar, e escolha o menor carro possível, que sai mais barato e gasta menos gasolina.

20) Pague o carro alugado com o cartão de crédito

Muitas empresas de cartão de crédito oferecem o seguro incluído no preço se você pagar o aluguel do carro com o cartão. Verifique se seu cartão oferece essa possibilidade e economize com isso também.

21) Aumente a eficiência do seu carro

Antes de viajar, verifique se está tudo certo com o carro, troque o óleo, calibre os pneus, não prenda carga em cima dele e evite levar muita bagagem. Afinal, quanto mais leve e aerodinâmico o veículo estiver, menos gasolina ele vai gastar na estrada.

Como economizar em viagens com hospedagem

cadeiras de piscina de hotel

22) Opções de hospedagem grátis

A internet e a disseminação da cultura viajante criaram uma série de possibilidades de viajar sem gastar com hospedagem. A mais conhecida é o Couchsurfing, site através do qual pessoas se dispõem a hospedar outros membros em suas casas, mas também existem opções de trabalhar em troca de hospedagem e comida, o que é ideal para quem faz viagens mais longas. Esse tipo de permuta é encontrada em sites como o WWOOF  e o HelpX.

23) Dá para ter conforto em hostels

Eu sempre detestei dividir quarto e banheiro com desconhecidos (embora já tenha feito bastante por necessidade), e sei que muita gente tem antipatia de hostels por causa disso. Mas o povo esquece que muitos hostels têm opções de quartos individuais ou duplos por preços muito mais baixos do que os hotéis tradicionais, então também podem ser uma boa opção para casais ou pessoas antissociais como eu. E sem falar que você pode usar a cozinha do hostel também, coisa que a maioria dos hotéis não tem.

24) Alugue um apartamento ou um quarto

Outra boa opção para ter conforto sem pagar muito caro é alugar um apartamento ou quarto, principalmente se você tem mais gente para dividir o valor da diária. E com isso você ainda tem a cozinha, o que é ótimo para não gastar com restaurantes. Para isso eu sempre uso o site AirBnB e o Alugue Por Temporada, e gosto bastante de ambos.

25) Use os sites de reservas de hotel

Vários sites, como o Booking  e o Agoda, ajudam a encontrar bons hotéis a preços bem decentes, geralmente com descontos. E se você for mais corajoso, como comentamos no post Como viajar sem reservas (nem passar perrengue), pode usar sites de reservas de última hora e conseguir ótimos descontos. É o caso do Last Minute e do Priceline, que oferecem preços excelentes para quem procura hospedagem de última hora.

26) Acampe

Não torça o narizinho antes de experimentar pelo menos uma vez. Muitos lugares, como os EUA, por exemplo, oferecem excelentes estruturas de camping nos parques nacionais por preços infinitamente mais barato do que os dos hotéis dos arredores. E você ainda pode se divertir e curtir muito mais o lugar do que ficando num hotel, como é o caso de lugares como o Alasca (confira nosso post com 16 dicas para acampar no Alasca), onde você fica no meio da natureza, e o Havaí, onde os hotéis são caríssimos e em vários campings você ainda fica na beirinha da praia, com ótimos banheiros. Antes de ir é importante fazer a sua reserva, e legal checar se os lugares alugam barracas, assim você nem precisa se preocupar em levar uma.

27) Use os programas de milhagem

Muita gente acha que o Multiplus e outros programas de milhagem (inclusive os das companhias aéreas) só servem para comprar passagens aéreas, esquecendo que elas também podem ser trocadas por diárias e upgrades em quartos de hotéis. Pesquise, porque às vezes vale até mais a pena do que trocar por passagens de avião.

28) Considere a cidade vizinha

Às vezes sai muito mais barato se hospedar na cidade vizinha e menor do que em downtown e bairros turísticos das cidades principais. Pode ser uma boa opção de economia se você não se importa em pegar uns 15 minutos de transporte a mais para chegar nas atrações.

29) Tente viajar sempre à noite

Se possível, programe suas viagens de avião, trem ou ônibus sempre para o período noturno, assim você dorme no veículo e economiza uma diária de hotel.

30) Aprenda a dormir em aeroportos

Quem busca passagens baratas de avião muitas vezes tem de estar disposto a fazer conexões gigantes em aeroportos durante a noite. Em vez de pagar – às vezes muito caro – para dormir em um dos hotéis de trânsito ou ficar rodando no Freeshop que nem um zumbi, aprenda a dormir no chão mesmo. Muita gente faz isso. O negócio é procurar um canto mais tranquilo, estender um pano no chão, colocar o tapa-olho que dão no avião e abraçar o mendigo lifestyle para economizar. E se quiser mais conforto para fazer isso, a boa é comprar um saco de dormir de fleece, que fica bem pequeno dobrado e é confortável e quentinho para aguentar o frio dos aeroportos. Isso foi a minha salvação na noite gelada que passei no aeroporto de Abu Dhabi, dormindo feito um bebê. haha

Como economizar em viagens com alimentação

sanduiche

31) Coma nas barraquinhas de rua (e onde mais os locais comerem)

As barracas de rua oferecem não só as opções mais baratas de lanches como, também, uma ótima experiência cultural, pela possibilidade de experimentar as comidas típicas e populares que os moradores das cidades comem. Vale muito a pena! Só tenha o cuidado de escolher barracas direitinhas para evitar problemas como a diarreia dos viajantes.

32) Cozinhe

Se você ficar em hostel com cozinha ou apartamento alugado, comprar comida no mercado e cozinhar as principais refeições ajuda muito a economizar. Eu prefiro comer em restaurante porque amo demais comer acho que faz parte da experiência de viajar, mas quando estou muito sem grana eu mesma cozinho e economizo bastante assim.

33) Só faça uma refeição principal na rua

Se você não quiser perder essa parte da viagem, aproveite que muitos restaurantes têm ofertas especiais para o almoço, que incluem sobremesa, cafezinho ou apenas custam mais barato. Opte por apenas almoçar na rua e, para os outros horários, deixe para fazer lanches ou cozinhar no hotel a comida que comprar no mercado.

34) Beba água

Em muitos lugares no mundo a água é oferecida de graça em bares e restaurantes, os garçons já servem automaticamente um copo com gelo e abastecem de tempos em tempos sem você nem pedir. Nesses lugares, nada de suco ou refrigerante, beba água mesmo, que é saudável, não engorda e, o mais importante, é grátis.

35) Leve o que sobrar para casa

Outra coisa que tinha que ficar popular no Brasil é o hábito de levar o que sobrar da comida nos restaurantes para casa. Nos EUA e Canadá é super normal: não é vergonha nenhuma, é uma prática sustentável e garante a próxima refeição.

36) Compre coisas de café da manhã no supermercado

Muitos hotéis cobram à parte pelo café da manhã e isso pode fazer uma diferença e tanto na conta. Uma boa ideia é comprar pão de forma, queijo, leite e outras coisas no mercado para evitar essa despesa e, também, fazer lanches para levar e comer em outros momentos do dia. Até falamos sobre isso no post sobre como ir à praia no verão do Rio de Janeiro sem gastar muito.

37) Se tiver café da manhã no hotel, guarde um lanchinho para mais tarde

Se o hotel ou pousada em que ficar tiver café da manhã, faça um sanduíche e guarde uma fruta e/ou pedaço de bolo para comer mais tarde. Parece muquiranice (e é! haha), mas não custa quase nada para o hotel e faz a maior diferença para o seu bolso quando bater aquela fome da tarde.

38) Cup noodles e mais cup noodles

Ok, esse macarrão de copinho parece isopor, mas custa super barato e quebra o maior galho na hora do aperto. Como a maioria dos hotéis têm cafeteiras onde é possível ferver água, você pode comer cup noodles – e outras comidas esquisitas e desidratadas à venda nos mercados – mesmo que não tenha cozinha no quarto, e com isso economizar bem.

39) Beba no hotel antes de ir para a noitada

Se você não estiver em um lugar onde for super barato beber na rua, como a Tailândia, por exemplo, também é melhor comprar bebidas no supermercado e tomar antes de sair do que gastar em cervejas de US$10 ou drinks chiques de US$15 ou 20 em bares ou restaurantes. Assim você já sai animadinho, bebe só um pouquinho mais na rua e economiza muito.

Economizar DURANTE a viagem

viajando

40) Use os dias grátis

Muitos museus e outras atrações turísticas têm dias da semana em que a entrada é grátis ou mais barata. Por isso, antes de definir seu roteiro, visite o site das atrações e veja qual o melhor dia (mais econômico) para visitar cada uma.

41) Compre os passes turísticos

Muitos lugares oferecem passes turísticos que podem ser usados por vários dias e permitem entrada grátis em muitas atrações por um valor total bem menor do que o que você pagaria individualmente por cada atração. A maioria dos lugares turísticos tem isso, como NY, Singapura, as principais cidades europeias e por aí vai. E algum desses passes ainda dão direito a utilizar o transporte público incluído no preço, uma economia e tanto. O melhor lugar para comprar os passes é nos centros de informação turística de cada lugar, mas você pode ir vendo isso pela internet antes mesmo da viagem.

42) Use os cupons dos panfletos turísticos

Sabe aqueles mapas e livretos informativos que os hotéis, aeroportos e centros turísticos de vários lugares oferecem de graça? Então, a gente não presta muita atenção, mas eles são cheios de cupons de descontos e brindes para vários restaurantes e atrações da cidade. Vale a pena ficar de olho, já achei ótimos descontos nesses lugares! Preste atenção também no verso das notas fiscais de coisas que você compra, que em muitos lugares também vêm com cupons de desconto bem legais (aqui no Canadá é assim, por exemplo).

43) Pechinche (mas tenha noção)

A prática da pechincha é normal em vários lugares e os comerciantes já esperam que o turista vá regatear os preços, como é o caso dos países do Sudeste Asiático e da América do Sul, por exemplo. Então tente, faça a sua oferta e dê uma chorada para ganhar desconto… só não vá para um país pobre e fique chorando para economizar 30 centavos que podem valer a refeição que o cara vai comer no dia, porque há limites, né… a gente é viajante pão-duro, mas tem classe e solidariedade.

44) Aproveite os benefícios do seu cartão de crédito

As empresas de cartão de crédito costumam oferecer diversos descontos e benefícios para os clientes, mas a gente não presta atenção e muitas vezes nem fica sabendo. O meu cartão no Brasil é Mastercard Platinum e, com isso, tenho direitos a benefícios do Matercard Surpreenda em várias cidades. Aqui no Canadá, os pontos do meu cartão de estudante do Scottiabank podem ser trocados por ingressos de cinema e de shows. Visite o site da sua companhia de cartão de crédito e veja o que eles oferecem, vale a pena.

45) Não compre chips locais de celulares

Você precisa MESMO comprar um chip de celular em cada lugar que vai? Sério? Se você só vai passar um mês ou menos em algum lugar, não é um neurocirurgião super requisitado e nem vai receber ligações importantíssimas de ninguém, o melhor a fazer é segurar essa vontade louca de postar selfies e olhar o Whatsapp até chegar em algum lugar com wifi e economizar para gastar em coisas mais importantes, como alimentação e hospedagem.

46) Use o Skype (e outros aplicativos)

Aplicativos como o Skype, Dingaling ou Viber permitem fazer ligações gratuitas ou bem mais baratas de qualquer lugar do mundo em que se tenha acesso à internet. Por isso, nada de ativar o roaming caríssimo do seu celular brasileiro nem usar os telefones dos hotéis em que ficar para fazer ligações, internacionais ou não.

47) Converse com os moradores locais

Ninguém melhor do que um morador para saber as boas de cada lugar. Então seja simpático e converse com os locais, você pode conseguir as melhores dicas para os melhores programas. Para isso, pode tanto conversar antes, pela internet, quanto durante a viagem, pedindo dicas de restaurantes e perguntando para as pessoas na rua. Geralmente as pessoas são solidárias e têm o maior prazer de ajudar e mostrar o que conhecem para quem está visitando sua cidade.

48) Peça dicas em hostels

Uma ótima pedida para descobrir lugares legais e baratos para comer, comprar e passear é pedir dicas em hostels (mesmo que você não esteja hospedado, dá para entrar como quem não quer nada e perguntar). Como eles atendem um público mais econômico, costumam dar dicas bem mais em conta do que os hotéis.

49) Aproveite a economia coletiva

A gente é fã da economia colaborativa (como já comentamos no post Como o consumo colaborativo vai te dar mais dinheiro para viajar), e é claro que ela pode ser bem útil durante as viagens também. As opções são muitas, desde usar os serviços de guia de moradores locais (Guided By a Local  e Vayable) e comer refeições típicas feitas por moradores da cidade ( Eat With  e  Colunching) até aproveitar caronas (Kangaride) e acampar no quintal da casa de alguém (Camp in My Garden). Pesquise, cada hora surge uma coisa nova, e são opções incríveis para economizar, conhecer gente legal e até ganhar um dinheirinho na sua cidade.

50) Faça o tax refund na hora de ir embora

Muitos países – como EUA, Canadá, Japão, Reino Unido e outros – oferecem a possibilidade de pegar o reembolso pelas taxas que você pagou durante a viagem. Pegue a informação no aeroporto e guarde todas as suas notas fiscais. Pode ser chato preencher os formulários, mas não é nada ruim receber alguns vários dólares que você já contava como perdidos na hora de voltar para casa, não?

E você, o que achou das dicas? Tem mais alguma para sugerir? Se tiver, deixe nos comentários, vamos ter o maior prazer em adicionar aqui na lista para ajudar os outros viajantes. 🙂


 

Comentários

Tags:

17 comentários

  1. […] Como economizar em viagens: 50 dicas para a sua viagem sair bem mais barata […]

  2. […] link aqui você já pode reservar seu carro pelo menor preço, e no post 50 dicas para economizar em viagens tem dicas do que fazer para o aluguel ficar mais […]

  3. Olá, gostei muito das dicas, pretendo ir em breve para Toronto, e com certeza, aproveita-las na viagem. Obrigado.

    1. Mariana Yusim

      Inácio, que bom que as dicas te ajudaram. 🙂 Ficamos felizes! Beijos e aproveite sua viagem! :*

  4. Adorei o post, bem escrito e bem explicativo. Ta de parabéns!

    1. Mariana Yusim

      Que bom que gostou. 🙂 Ficamos felizes! Bjs!

  5. Que dicas boas ! Nessa época de dólar alto é essencial ter essas manhas para ainda conseguirmos viajar, economizando bastante.

    1. Mariana Yusim

      🙂 Legal que você gostou, Eliane. Sempre bom economizar pra viajar, né? Beijos! :*

  6. Adorei as dicas! Estou programando uma viagem para a Itália, com a finalidade de aprimorar os conhecimentos sobre arquitetura, pois sou graduando. Teria algum post com dicas sobre a Itália ou Europa? Aguardo retorno. Obrigado.

    1. Mariana Yusim

      Oi, João,
      Infelizmente não temos posts sobre a Europa.. 🙁 Esperamos conseguir ajudar numa próxima viagem.
      Bjs! :*

  7. Mariana! O melhor blog sobre dicas de viagens. Mto agradecido. Sucesso, sempre. João!

    1. Mariana Yusim

      Que feliz ficamos com o seu comentário, João! 🙂 Obrigada!

  8. Gostaria de saber mais sobre o reembolso de taxas nos EUA. Porque já fui lá várias vezes, já perguntei em aeroportos e órgãos oficiais e todos me informaram que tal coisa (reembolso de taxas nos EUA) não existe nos EUA. Agora, faltou informar que não somente existe esse reembolso no Reino Unido e sim na maioria dos países da Europa ocidental. Enfim, gostaria d saber mais sobre o reembolso estadunidense, pois viajo para lá com muita frequência e meus gastos são muito altos! Obrigada.

  9. Oi! Gente, tentei acessar o link de 50 dicas para economizar para viajar, mas tá com algum problema, pois só abre uma página me falando para responder uma pesquisa e concorrer a um iPhone!

    Em tempo sobre essa postagem: ótimas dicas! Não sabia da existência da garrafa Groove, adorei! (Bebo muita água)

    1. Mariana Yusim

      Oi, Tatyana,
      Obrigada pela sua mensagem! O nosso site tinha sido atacado e estava com vírus, por isso não estava redirecionando corretamente 🙁 Mas agora já está tudo certinho e você pode acessar o conteúdo novamente, tá?
      Se precisar de qq coisa, é só falar! 🙂 Bjs!

      1. Obaaaaaa! Obrigada!!! 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *