ÁfricaÁfrica do SulPelo Mundo

África do Sul: como e onde mergulhar com tubarões – e sobreviver para contar!

Mergulhe com tubarões brancos na África do Sul!

Nossa viajadora de estimação Paula Batalha, amiga querida que vocês já viram em tantos outros posts do Viajadora, viajou para a África do Sul em fevereiro e, nos arredores de Cape Town, viveu a experiência incrível de mergulhar e ficar cara-a-cara com um tubarão branco. E não só voltou vivinha e inteira, como ainda fez este post para contar como foi e dar todas as dicas para quem quiser mergulhar com tubarões brancos na Cidade do Cabo, olha só:

“Mergulhar com tubarões é uma das principais atividades radicais que a África do Sul oferece. Por isso eu, mais animada do que nunca, não perdi tempo e comprei o passeio antes mesmo de sair do Brasil. Na verdade, só fiz a minha pré reserva e tirei todas as minhas dúvidas por e-mail com a agência que escolhi para fazer o passeio, a Sharklady, não efetuei o pagamento de imediato para não pagar com cartão de crédito: preferi pagar na hora com a moeda local, sacando direto da minha conta no Brasil com uma cotação cambial melhor.

Quando se reserva o passeio, a agência logo pede uma data opcional caso as condições climáticas não estejam boas para o mergulho no dia marcado. Já que havia esse risco, marquei logo no meu terceiro dia de viagem, deixando como segunda opção outra data quatro dias depois.

Paula toda animada, quando chegou para fazer o passeio para mergulhar com tubarões
A animação na agência antes do passeio

O primeiro conselho que eu dou para quem quer mergulhar com tubarões é: não se envergonhe de fazer TO-DAS as perguntas que tenha, afinal, pelo menos para mim, “mergulho + tubarão branco” era uma grande novidade acompanhada de muitos medos. Mas para adiantar o processo, vou ajudar já respondendo algumas.

Perguntas sobre mergulhar com tubarões:

Principais dúvidas sobre mergulho com tubarões e as respostas que a agência me passou:

  • Não precisa ter experiência prévia em mergulho com snorkel ou cilindro. Não usamos nenhuma dessas coisas nesse passeio. Existem outros programas mais radicais com tubarões nos mares da região para os quais é necessário ter certificado de mergulho e tudo. Esse não é o caso.
  • “Se nem snorkel é preciso, então como funciona?” Simples: você vai entrar só com a máscara de mergulho fornecida pela equipe, em uma gaiola escorada no barco e vai ver os tubarões por trás das grades.
  • “UMA GAIOLA?!? O TUBARÃO PODE ENTRAR?” – Não, nunca houve nenhum caso. Os tubarões são enormes e os espaços da gaiola, pequenos para eles. Mas dá para ver perfeitamente! Você é que não pode ultrapassar as grades, que aí sim, vai correr riscos (e merecer, né).
  • “Tem que levar alguma coisa?” A máscara de mergulho e a roupa de neoprene serão fornecidas. Até porque tem que ser um roupa beeeem grossa para enfrentar o frio das águas, que podem estar por volta de 12ºC.
  • Tem alguma possibilidade de ir até lá e não ver os tubarões? O pessoal da Sharklady disse que é mínima! Os famintos são atraídos para essa área do passeio por existir uma colônia de focas vivendo nas redondezas, então estão sempre por lá (pobres focas!).
  • “Existe alguma restrição?” Pelo que sei, não, só que existe uma idade mínima para fazer o passeio.
Shark-Hermanos-beach
Hermanos Beach, ponto de parada do passeio que parece um cartão postal. É super disputado para se admirar as baleias que passam e se reproduzem por ali. ( Não tive a chance de ve-las. Mas é um bom motivo para voltar
Paula-Viajadora-Shark-Hermanos
Hermanos Beach

A experiência de mergulhar com tubarões

O passeio começa muito cedo. Quanto mais cedo você entrar no mar,  melhores são as condições das marés, a visibilidade e, consequentemente, as chances de fotos e vídeos alucinantes.

Quando digo cedo, é bem cedo mesmo. O passeio oferece transfer do hotel em Cape Town até a vila de pescadores Gasbi – a uma distância de 2h30 – às 3 ou 3:30 da madrugada, para você conseguir entrar no mar às 6 ou 7 da manhã. Mas vale muito a pena, não desanime! No meu caso, tive sorte e também azar. Sorte porque minha saída do hotel foi marcada para as 6am. (O azar eu já, já te conto).

Se você é esfomeado como eu, a Thaís e a Mari, não precisa se preocupar com o café da manhã: quando meu grupo chegou à vila de pescadores na base do Shark Diving, havia pão fresco, frutas, granola, sucos e café nos esperando. Comidas leves, não fique com medo de comer e passar mal. Se for passar mal, vai acontecer com estômago vazio ou cheio, não importa.  Durante o café fomos apresentados a parte de nossa equipe de bordo e recebemos as instruções de como vai funcionar todo o mergulho.

As duas principais orientações que não saíram da minha memoria foram:

1# NÃO COLOQUE NENHUMA PARTE DO CORPO OU NENHUM OBJETO PARA FORA DA GAIOLA

2# SE FOR VOMITAR, VOMITE A FAVOR DO VENTO E NÃO CONTRA, OK!?

Achei justas. haha

A travessia de barco demora cerca de 20 minutos. Sempre haverá mais de um barco com grupos de turistas ou apenas para segurança. Confesso que foram 20 minutos bem longos na minha vida. Se lembra a parte do azar que disse antes? Então, entramos no barco por volta das 9h e no dia anterior havia chovido, por isso a decisão de ir mais tarde. Já de cara o mar estava super agitado. O nosso barco era para um grupo pequeno ou médio, ou seja, menos estável. Sentamos todos na parte coberta e um pouco mais fechada da embarcação, logo ali no fim do barco estava o barril com óleos, carcaças e outros restos usados para atrair os tubarões.  Nos entregaram casacos de plástico laranja iguais àqueles que vemos nos documentários de pescadores em aventuras de auto mar.  E foi uma aventura mesmo! O enjoo começou ali, mas a empolgação não me deixava desanimar. E mesmo com o barco jogando de um lado para o outro, só pensava em chegar logo e ver aquelas gracinhas dos tubarões brancos e seus dentões.

Meu grupo tinha gente de todos os lugares do mundo: além de quatro brasileiros, tinham alguns japoneses, americanos, belgas e irlandeses (16 no total). Os tripulantes são muito animados e para nos relaxar, não paravam de puxar assunto. Não interagi muito porque o enjoo já estava me visitando, mas entre outras memoráveis histórias divertidas e piadinhas contadas, uma hora ouvi a conversa de um deles com os japoneses: “Sabe qual é a comida favorita dos tubarões? Sashimi!” Me diverti e os japas também.

Quando chegamos, em apenas cinco minutos, já avistamos nosso primeiro tubarão branco. Lindo! Uma força bruta que desliza na água com uma agilidade impressionante. Para atrair o bicho para mais perto do barco e da nossa gaiola, uma carcaça é amarrada a uma corda é arremessada. Foi quando um deles, com cerca de 4m de comprimento, deu uma rabada no barco enquanto abocanhava a isca e me deu uma adrenalina danada. E olha que 4m não é quase nada para um tubarão realmente grande.

mergulhar-com-os-tubarões-shark-alto-mar-tubarao-mergulho
Olha os amiguinhos já vindo ver o que está rolando na área deles

Os turistas foram divididos em grupos de seis pessoas, que é a capacidade da gaiola por vez. Vestimos as roupas de neoprene e, enquanto um grupo entrava na água, os outros podiam ficar à vontade na proa do barco ou no andar na cabine. O visual é lindo e mesmo fora d’água é nítida a visão dos nossos amigos marinhos rondando e querendo nos comer. Fique tranquilo que humanos não são a base da alimentação deles, mas não pode dar mole.

Na gaiola, cada grupo fica em média 25 minutos. Foi tudo bem legal lá na água, mas o frio não me deixou ficar tão à vontade. Sei que parece estranho, mas dentro da gaiola me senti protegida, foi o frio me preocupou mais. Uma experiência a mais na minha vida, não me arrependi nem por um minuto de ter escolhido esse passeio.  Dá uma olhada abaixo nas fotos e vídeos e veja se não vale a pena:

shark-diving-tubarão-alto-mar-mergulho
Esperando os tubarões aparecerem
paula-mergulho-tubarao-viajadora
Muuuuito friioooo dentro da gaiola
mergulhar-com-os-tubarões-shark-alto-mar-tubarao-mergulho-africa-do-sul
“O que vocês têm de bom aí pra mim hoje, hein??”
tubarao-mergulhar-com-tubarões-africa-do-sul
!!!

Esse vídeo compilado vai te dar uma boa ideia de como foi o passeio (e do tamanhão do tubarão):

E tem este vídeo aqui, em que eu quase perdi a GoPro (e a minha mão):

De volta à terra firme, tem uma sopinha quente que caiu como uma luva. E se você for fazer o passeio a partir de abril, as paradas onde a van gasta um tempinho na volta para Cidade do Cabo, como a praia Hermanos, é um belo cartão postal e ponto de visualização de baleias que vão para essas águas se reproduzir e dar a luz a seus  pequenos gigantes filhotinhos.

Dicas para a sua aventura ser mais legal e confortável:

  • Leve seu remédio de enjoo se já sabe que sofre desse mal quando embarca. E quem não sabe ainda, não tem problema, eles indicam algumas opções de remédios antes de embarcar caso prefira não arriscar. Só fique atento para saber que tipo de remédio você pode tomar, afinal essa é uma questão individual.
  • Antes do embarque, o pessoal da agência vai fazer algumas perguntas, como, por exemplo, se você tem pressão alta, sofre de algum problema cardíaco, etc. RESPONDA HONESTAMENTE porque ISSO FAZ DIFERENÇA quando você estiver em alto mar.
  • Leve uma muda de roupa para trocar após o mergulho, e lembre de incluir um casaco na mochila. Vá de chinelos, roupas fáceis de tirar e enrolar no barco, e depois, na base, você pode trocar por uma calça jeans se quiser. Ah! E vá com roupa de banho, claro.
  • Se você decidir ir com o transfer da companhia, considere que vai levar o dia todo. Na volta tem algumas paradas em pontos turísticos. A chegada de volta no hotel é já para o jantar.
  • Quando estiver na água, não fique só olhando para frente da gaiola, os tubarões estão por toda a área, inclusive em baixo de você, portanto, afunde e observe!

Para quem quiser mergulhar com os tubarões:

As agências que recomendo são a SharkLady e a Shark Diving. O custo do passeio com transfer incluso é de $1.500 Rands (aproximadamente R$360,00). O vídeo feito pela equipe de bordo sai por mais 250 Rands (+-R$ 85,00) – mas só mostre para a sua mãe na volta para casa.”


-> Confira hotéis e pousadas na Cidade do Cabo e arredores clicando aqui.


Mais posts sobre a África do Sul:

Cape Town, África do Sul: o que você precisa saber para ir e o que fazer por lá

Dicas de moradora: 10 programas imperdíveis em Cape Town


 

Comentários

Tags:

9 comentários

  1. […] África do Sul: como e onde mergulhar com um tubarão branco – e sobreviver para contar! […]

  2. Deviam perguntar também se os pais tem problemas de coração ahahahaha

  3. Paula, as indicacoes das agencias sao baseadas em quais fatores ? As agencias ficam na cidade do cabo ?

    1. Oi Rafael, tudo bem?
      As empresas que proporcionam esse passeio tem sede já na cidade onde saem os barcos, na vila de pescadores Gasbi.
      Antes de escolher a empresa fiz uma busca pela internet e li todos as críticas e elogios feitos por quem já tinha ido. Essas duas empresas eram as melhores recomendações.
      Eu escolhi a Sharklady por disponibilidade de data para caber na minha viagem e adorei o passeio, o clima e a segurança de tudo que envolveu a aventura.
      Alguns amigos que também estavam passeando pela Africa do Sul no mesmo período também fizeram o passeio pela Sharkdiving e adoraram. Por isso recomendamos as duas.
      Os preços não variam muito. A grande questão é disponibilizar um dia inteiro para isso com um possível stand by, pois não podemos esquecer que o passeio pode ser adiado por condições climáticas adversas.

      Espero que tenha te ajudado. E se tiver mais dúvidas é só falar.
      Beijo e bom passeio.

      1. Muito Obrigado, Paula.
        Estou indo em maio para Cidade do Cabo. Fechei o passeio com a sharkdiving pelo site que você disponibilizou. Minha maior preocupação, é claro, é com a segurança.
        Obrigado pelas dicas.

      2. Flor..que legal! Estavamos quase fechando com uma, mas questao de dias teve um aumento de mais de 150, 00 reais..Vc pagou la na hora? Toda comunicacao foi em Ingles? Onde é o escritorio deles em Cape?

        1. Oi Mayara, que bom que gostou do post.

          Respondendo a pergunta: fiz a compra toda antes de chegar a cidade do cabo. Toda por email em inglês. A sede das empresas de mergulho já é na cidade onde o barco sai, não fica na Cidade do Cabo. Contudo, nos hoteis/ hostel onde você se hospedar tem indicações das agências que representam essas empresas.

          Não entendo que justificativa eles têm para o aumento se não mudou a data ou mesmo o tipo do passeio. Tive mais de 10 emails com dúvidas e nem por isso tive algum aumento. Paguei um sinal de reserva/transporte e o restante na central da empresa quando chegamos.

          Te aconselho a mudar de empresa caso não haja justificativa coerente para o aumento. Só não desista do passeio!! É uma experiência incrível e em poucos lugares do mundo você terá essa oportunidade.

          Obrigada
          bju
          Paula Batalha

  4. Wow, que coragem!!!!! =O chocada! Não faço esse passeio nem de graça, porque ou teria um infarto fulminante ou passaria o resto da vida tendo pesadelos rsrs

  5. Ines, boa tarde!

    Estou indo em Novembro e quero aproveitar para mergulhar com os tubarões. Será que corro o risco de não vê-los? pergunto isso pois, em outro site foi informado que não é uma das épocas ideais do ano.

    obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *