JalapãoPelo BrasilTocantins

2° dia da Expedição Jalapão Venturas: Cachoeira do Formiga e povoado do Mumbuca

cachoeira do formiga jalapão viajadora

O segundo dia da viagem pelo Jalapão começou com um café da manhã caprichado servido pelos guias e toda a movimentação para desmontar acampamento e cair na estrada de novo. Fazia calor dentro do Mamute, mas todo mundo estava bem animado para aquele que seria nosso primeiro dia inteiro de aventura.

expedição jalapão catedral viajadora
Na estrada, parada para tirar foto com o morro da Catedral
expedição jalapão mari e thais
E para ir ao banheiro (com direito à volta triunfal)

Rio do Sono

A primeira parada do dia foi para um mergulho no Rio do Sono, que veio em boa hora para aliviar o calor das primeiras duas horas de caminhão. Rio tranquilo ótimo para mergulhar, nadar e se deixar levar pela correnteza suave, uma excelente forma de combater o calor e nos preparar para seguir viagem.

viajadora no rio do sono jalapão
Paradinha para foto logo antes do mergulho no Rio do Sono

Almoço em São Félix do Tocantins

Parada para almoço em São Félix do Tocantins, cidadezinha de cerca de 2.000 habitantes onde foi filmada a cena da pista de voo do filme Xingu, de 2011. É uma cidade bem simples, com casinhas construídas em torno de uma praça onde, no calor de uma hora da tarde, não se via nenhum ser vivo além de um ou outro vira-lata deitado na sombra das árvores. O almoço foi servido no anexo da pousada da cidade, uma comida bem simples e caseira, com cenoura e beterraba raladas, galinha cozida, bife, ovo frito, arroz e feijão. Para quem for participar da expedição, é interessante saber que em São Félix tem um mercadinho onde dá para fazer as últimas compras – repelente, pilhas para a lanterna, filtro solar – antes de começar a parte de rafting da viagem.

são félix do tocantins almoço viajadora expedição jalapão 1
São Félix do Tocantins e o restaurante da pousada onde almoçamos… parecia que só tinha a gente na cidade
Restaurante em São Felix Tocatins Viajadora
Almoço com comida caseira deliciosa
Viajadora São Félix do Tocantins
Fazendo a digestão na sombrinha da árvore na praça da cidade… estava muuuito quente em pleno junho!

Cenário de filme: Cachoeira do Formiga

Já fui a muitas cachoeiras e reconheço que, cada uma que vejo, acho que é a melhor que já vi. Mas sendo mais crítica e pensando em todas as cachoeiras que já visitei até hoje, a Cachoeira do Formiga é, sem dúvida, a mais bonita (a mais majestosa é a Cachoeira do Buracão, ou, pensando bem, a Cachoeira da Fumacinha, tô na dúvida hehe). Não pela queda d’água em si, que é pequena e bem forte, mas pela incrível cor da piscina de água que se forma ao pé da cachoeira. É um tom de verde esmeralda muito claro, completamente transparente, que parece de mentira. Nunca tinha visto uma cachoeira de águas cristalinas como aquela, e fiquei tão maravilhada quando cheguei, que mal podia acreditar que aquele cenário era real.

Mas era! E quando mergulhamos, vimos que a água, além de linda, tinha também uma temperatura muito agradável, nem de longe gelada como as cachoeiras costumam ser. Dava vontade de mergulhar e não sair mais de lá de dentro, e quanto mais eu nadava, mais impressionada ficava com o fato de que a visibilidade dentro d’água era total, o que nos permitia mergulhar e ver peixes, a movimentação das areias calcáreas e toda a vegetação, como se tivéssemos entrado num aquário. E por falar em vegetação, a que existe no entorno da piscina também merece comentários: árvores altas, palmeiras nativas e muitas samambaias, a moldura perfeita para um lugar tão lindo.

Fizemos muitas fotos lá, mas nenhuma delas mostra toda a beleza da Cachoeira do Formiga e o quanto a água é transparente, é uma daquelas coisas que você precisa ir lá para comprovar. Enquanto isso a gente te dá uma prévia pra você ficar com vontade.

cachoeira do formiga jalapão viajadora
que cor é essa?? <3
cachoeira do formiga expedição jalapão viajadora
Água transparente no rio da Cachoeira do Formiga
Mari e Thais Viajadora na Cachoeira da Formiga
Hidromassagem ( e segura o biquini!)

Fizemos também um vídeo, ó:

Seguindo na estrada: pôr do sol no alto do caminhão Mamute

Depois de a gente se esbaldar na cachoeira, o sol já ia baixando e era a hora tão aguardada de viajarmos sentados no alto do caminhão. Todo mundo se ajeitou para seguir numa das partes mais legais da viagem, sentindo na cara o vento e os cheiros da Serra do Espírito Santo, e se maravilhando com um por do sol muito colorido e cheio de barulhos de diferentes pássaros e insetos que nunca tínhamos visto. Sabe quando você está viajando, se dá conta de que está fazendo algo incrível, e aí para e pensa, “cara, olha onde eu tô, preciso me lembrar disso pra sempre!”? Então, esse foi um desses momentos, dos quais eu quero me lembrar para sempre.

expedição jalapão caminhão mamute
No alto do caminhão Mamute
pôr do sol expedição jalapão viajadora 1
🙂
pôr do sol jalapão viajadora
Lindo pôr do sol avermelhado

 

Povoado Mumbuca

A parada para pernoite foi no Mumbuca, um povoado de cerca de 200 moradores descendentes de escravos, a 35km de distância da cidade de Mateiros. A vilazinha ficou conhecida no Brasil por ser o local onde foi criado o artesanato com capim dourado, uma espécie de sempre-viva que, quando seca, fica com uma cor parecida com ouro, tão bonita que permite a confecção de várias coisas lindas, como bijuterias, bolsas e objetos de decoração. O povoado é bem simples, e assim são as instalações de lá. A gente fica acampada e usa um banheiro comum bem tosco, mas com chuveiro e pia. O jantar é servido por lá (bonzão!), e os moradores são bem simpáticos e atenciosos.

Depois do jantar, as crianças da vila cantam para os visitantes e são feitas algumas brincadeiras de roda em volta da fogueira para promover a interação de todos. (Não vou comentar aqui o quanto não gostei dessa parte da interação, uma vez que sou tímida e detesto a ideia de ficar me expondo, dançando e abraçando desconhecidos no meio de uma roda na frente de todo mundo. A Mariana é um ser sociável, curtiu a interação e vai censurar meu post. Então só saiba que tem uma parte de interação ao redor da fogueira da qual, se você não quiser participar, é melhor inventar uma dor de barriga e se esconder na barraca para não sofrer bullying. Eu sei porque eu passei por isso. haha)

O Capim Dourado

Ao contrário da interação forçada sobre a qual não vou falar, o capim dourado é tão legal que merece um tópico especial no post. Acho incrível como esse artesanato criado nessa vilazinha no interior do Tocantins se tornou valorizado ao ponto de ser distribuído para capitais de todo o Brasil e vários países. Um fato curioso é que o capim dourado é protegido por lei no Tocantins, não podendo sair do estado in natura, só como produto, em uma tentativa de proteger o artesanato tradicional do estado. E o povoado do Mumbuca é o melhor lugar para quem quer comprar os itens: lá tem uma lojinha com criações dos moradores onde cada peça tem o nome de quem fez. O dinheiro da venda vai direto para o artesão, o que, além de ser mais sustentável, ainda faz com que as peças geralmente custem mais barato por lá.

A lojinha de artesanato no Jalapão
A lojinha de artesanato
artesanato capim dourado povoado mumbuca expedição jalapão viajadora 1
Dourado, douradinho mesmo, e com o nome de cada artesão que fez a peça

E para quem vai por conta própria para o Jalapão, uma época legal para visitar o Mumbuca é no dia 20 de setembro, quando acontece o festival da colheita do capim dourado (que só pode ser colhido entre 20 de setembro e 30 de novembro). Nessa data, todos os parentes dos moradores do povoado voltam para lá para ajudar na colheita, e é feita uma grande festa com moradores e turistas para comemorar, com pratos típicos e tudo mais. Nós não estivemos lá nessa época, mas os guias disseram que é bem legal, então fica a dica.

E para encerrar o post…

As criancinhas do Mumbuca

São todas tão fofas! Doidas para conversar, brincar e saber novidades do “mundo lá fora”. Então tire um tempinho para falar com elas, perguntar sobre a vida por lá, como andam os estudos, pedir para elas cantarem as músicas que conhecem… elas vão ficar felizes com a atenção e você vai ter a oportunidade de aprender mais ainda – e de forma espontânea –  sobre pessoinhas que vivem uma vida tão diferente da sua. E isso é sempre muito enriquecedor!

As criancinhas do Mumbuca
Nós com a criançada na frente da lojinha de artesanato
thais e sofia povoado mumbuca viajadora expedição jalapão
Eu e a Sofia, tão fofa que eu quase escondi na mochila e trouxe pra casa!

Para fechar, um video que fizemos com elas, que são umas verdadeiras figuras:


Outros posts sobre o Jalapão:

Jalapão – Uma visão geral sobre a expedição

1° dia da Expedição Jalapão: muito chão e o pôr-do-sol na Serra do Gorgulho

3° dia da Expedição Jalapão: Fervedouro do Ceiça e pôr-do-sol nas dunas

4° dia da Expedição Jalapão Venturas: O início do rafting pelo Rio Novo

5° dia da Expedição Jalapão Venturas: Rafting com corredeiras nervosas, uhul!

Último dia da Expedição Jalapão Venturas: Cachoeira da Velha e as corredeiras mais radicais


Comentários

Tags:

14 comentários

  1. Avatar

    Meninas, o post está 10, parabéns! Mas o q eu estou louca pra ver é o q contará o medo da Mari de cair do Mamute..rsrs

    1. Mariana Yusim

      hahahahaha medo de cair do Mamute..? Eeeuuu? Quando isso? hahaha 😉 Beijão, Maysa!

  2. Avatar

    Meninas, estou adorando as pastagens sobre o Jalapão, que lugar incrível! Não sossego enquanto não for com meu filhote. Pena que estou voltando ao batente essa semana e já tenho algumas viagens programadas, mas a próxima passagem que vou comprar vai ser para esse paraíso! Abraços!

    1. Avatar

      Que legal que gostou do post, Patricia! Com certeza vale visitar o Jalapão sim, seu filho vai adorar a natureza e a sensação de liberdade de se passear por lá! 😀 Mas não é nada mau já ter outras viagens planejadas, não é mesmo? rs Um beijo e boas viagens!

  3. […] 2° dia da Expedição Jalapão: Cachoeira do Formiga e Povoado do Mumbuca […]

  4. […] 2° dia da Expedição Jalapão: Cachoeira do Formiga e Povoado do Mumbuca […]

  5. […] 2° dia da Expedição Jalapão: Cachoeira do Formiga e Povoado do Mumbuca […]

  6. […] 2° dia da Expedição Jalapão Venturas: Cachoeira do Formiga e Povoado do Mumbuca […]

  7. […] 2° dia da Expedição Jalapão Venturas: Cachoeira do Formiga e Povoado do Mumbuca […]

  8. […] 2° dia da Expedição Jalapão Venturas: Cachoeira do Formiga e povoado do Mumbuca […]

  9. […] indo para o Jalapão, porém, meu conselho é deixar para comprar o artesanato de capim dourado no povoado do Mumbuca, porque não só os preços são melhores e as coisas mais bonitas como, também, você ajuda na […]

  10. […] 2° dia da Expedição Jalapão Venturas: Cachoeira do Formiga e povoado do Mumbuca […]

  11. Avatar

    Boa Noite

    Estava procurando um destino para viajar ano que vem e pesquisando parei aqui rs. Gostaria, se possível , algumas informações sobre como foi feita essa viagem ? sobre as escolhas do roteiro das paradas ?Se vocês fecharam o pacote com hotel incluso e com qual agência foi ( se foi com uma né) rs . Ficarei grato se puderem me ajudar rs

    Atenciosamente Ruan

    Ah .. Quero parabenizar as pessoas envolvidas nas fotos e em tudo .. Ganharam um seguidor rs ,, Ótimo post e muito inspirador também.

    1. Avatar

      Oi Ruan!

      Que legal que curtiu o post e o blog, fazemos tudo com o maior carinho e receber esse retorno é sempre muito bom!

      Nós fizemos essa viagem pelo Jalapão com a agência Venturas, os detalhes da expedição e o roteiro estão todos explicadinhos neste post: https://www.viajadora.com/jalapao-uma-visao-geral-sobre-a-expedicao/

      Beijos!
      Thais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *