Será que morar no Canadá é pra você?

Será que morar no Canadá é pra você?

Quanto mais a crise no Brasil piora, mais mensagens recebemos de brasileiros que não aguentam mais a corrupção, a violência, a inflação e os outros problemas que a gente já está careca de saber. A mesma coisa se nota nos grupos no Facebook de gente que quer morar no Canadá. São todas queixas muito justificáveis e que eu entendo bem, afinal, também já fui uma dessas pessoas. Mas depois de um ano no Canadá, entendi que mudar de país é muito mais do que deixar para trás a terra natal, e sim algo que exige muitos sacrifícios, com bem mais dificuldades do que se pensa. E que boa parte das pessoas que reclamam que querem sair do Brasil, na verdade não está pronta ou nem tem interesse real de construir uma vida nova em um país tão diferente. Neste post vou explicar o porquê.

Morar fora não é o mar de rosas que parece

Quando eu morava no Rio de Janeiro e reclamava da bagunça de lá, achava que não teria como a vida ser mais difícil se eu fosse para um país como o Canadá. Afinal, eu estava de saco cheio do meu trabalho (como contei aqui), da violência, dos políticos, da mentalidade das pessoas, do clima carnavalesco e até do calor infernal; então morar no “primeiro mundo” com certeza seria bem mais fácil e tranquilo. Mas acontece que, ao contrário de quando a gente viaja por um período determinado de tempo, ao morar em um novo país a gente começa a ver o lado ruim do lugar, a enfrentar as dificuldades que os moradores enfrentam e, mais ainda, as dificuldades de ser um estrangeiro. E é nesse ponto, quando passa a euforia da chegada, que cai a ficha sobre o esforço necessário para que tudo dê certo.

Nunca me arrependi da minha decisão (não quero mais ir embora!), mas em vários momentos desde que cheguei, avaliei mesmo se valeu a pena deixar a vida molinha que eu tinha no Brasil para passar por todo o perrengue de me estabelecer no Canadá. E é por isso que depois de responder dúzias de mensagens sem noção de pessoas ponderando vir morar aqui e cheias de questionamentos e condições (algumas impossíveis), resolvi listar os fatores que eu acho que você precisa considerar para ver se está mesmo pronto para deixar tudo pra trás na terrinha e vir tentar a vida no Canadá. Vamos lá:

Você NÃO está pronto para morar no Canadá se:

Você usa a expressão “subemprego”

Sabe aquelas coisas que as pessoas falam e te dão muita raiva? Pois é, quando falam em “subemprego” meu ouvido quase sangra. É claro que sei que isso no Brasil se refere a empregos que pagam muito pouco e não permitem uma vida confortável, geralmente na área de serviços como limpeza, atendimento, etc. Mesmo lá eu já achava essa expressão ridícula, porque todo emprego é digno e esse termo arrogante desvaloriza trabalhadores que desempenham funções importantíssimas para a sociedade. Mas usar essa expressão no Canadá é ainda pior, porque além de tudo, está errada: todos os empregos aqui, mesmo os que pagam salário mínimo, permitem que se viva uma vida digna e com um mínimo de conforto. E outros, como os da construção civil, pagam melhor do que muitas carreiras diplomadas. Quase todo mundo desempenha essas funções por aqui em algum momento, e isso não é, de forma alguma, motivo para vergonha nem desprezo.

Se você não tem grana para se manter por um tempo aqui sem trabalhar, se vai trabalhar part-time enquanto estuda ou se seu inglês não é muito bom para desempenhar uma profissão na sua área, saiba que, provavelmente, você pode ter que começar pegando um desses “subempregos” para se manter. Acha isso ruim, se acha acima desse tipo de trabalho? Não venha. Ou então melhore muito seu inglês e junte mais dinheiro antes de vir. Mas acima de tudo, reveja seus conceitos. (Sobre isso, aliás, vale a pena ler o excelente texto Da relação entre limpar seu próprio banheiro e abrir sem medo um Mac Book no ônibus, no qual o blogueiro Daniel Ducs fala dessa questão da relaçao de igualdade dos empregos na Holanda e como isso é importante para uma sociedade mais justa e segura. No Canadá é a mesma coisa.)

Pedreiro no Canadá ganha muito bem

“Gata, no Canadá eu ganho tão bem quanto você, ou mais, sua linda!”

Você precisa de uma faxineira

Uma coisa que eu acho incrível no Brasil é como a gente é mimado e desacostumado a fazer as coisas do dia a dia, como limpar a casa, consertar pequenas coisas, fazer as próprias unhas e tudo mais, justamente por causa dos “subempregos”, ou seja, pela existência de pessoas dispostas a realizar essas tarefas por valores bem baixos. Pois no Canadá, não tem isso: todos esses serviços custam caro e quem é classe média dificilmente pode arcar com eles. Por isso todo mundo limpa as próprias casas, aprende a fazer pequenos consertos, se vira para fazer o máximo de coisas por conta própria e economizar. Eu acho isso ótimo, quero mais é que todo mundo ganhe bem e tenha uma vida legal, mas se acostumar a essa realidade pode ser um choque para quem sempre teve pessoas fazendo esses serviços em seu cotidiano e não está disposto a meter a mão na massa.

Você não está disposto a dar um passo atrás na carreira se for preciso

A crise brasileira não perdoa ninguém, e tem muita gente com cargo de gerente e diretor querendo largar tudo para viver num país mais tranquilo. É claro que o sonho do todos nós é conseguir um cargo igual ou superior ao que deixamos no Brasil, e isso não é impossível, principalmente se for em uma área de alta demanda. Mas é importante levar em consideração que, ao chegar aqui sem emprego, você não vai ter network nem referências no país e vai estar disputando vagas qualificadas em um segundo idioma com os próprios canadenses. Então, é de se esperar que inicialmente seja mais difícil do que no Brasil, e que talvez seja preciso arrumar um “entry job” ganhando menos e desempenhando funções mais subalternas às que estava acostumado para poder entrar na área e, aí sim, ir subindo na carreira. Se você não quiser dar esse possível passo atrás, dê um jeito de vir com um emprego já certo ou, então, pense mais antes de decidir.

Você não quer baixar seu padrão de vida

Geralmente quando a gente está empregado e com a vida estabelecida no Brasil, tem uma rotina confortável que inclui comer em restaurantes, viajar nos fins de semana, ter carro, etc. Ao chegar no Canadá e começar a gastar seu suado dinheiro economizado em dólar, tentando arrumar emprego, provavelmente vai ser preciso de início adotar hábitos de consumo mais modestos, como morar em um lugar menor, usar transporte público, cozinhar em casa e por aí vai. Se você não quiser levar uma vida mais simples no começo, junte bem mais dinheiro antes de vir, ou fique e mantenha os confortos do Brasil, mas abraçando com eles todos os problemas.

Você não gosta de mudanças (nem quer sair da sua zona de conforto)

Essa é bem óbvia, mas ainda perguntam: sim, mudar de país é muito diferente mesmo. Se acostumar com a vida aqui é se adaptar a uma série de pequenas e grandes mudanças, que vão desde os produtos à venda no mercado até o jeito que as pessoas se comportam. A sensação que eu tenho é de que desde que cheguei aqui ainda não entrei em uma zona de conforto de novo, sempre tendo de me adaptar e aprender a lidar com novas situações que surgem o tempo todo. Eu até acho isso bom, o desafio, mas admito que às vezes me cansa muito também. Para quem tem medo ou ansiedade de mudanças, talvez deixar tudo pra trás e recomeçar a vida em outro país não seja o ideal, comece fazendo uma viagem mais longa primeiro ou algo assim, para se acostumar.

Peixe dentro do aquario e o medo de sair da zona de conforto

Sair da zona de conforto não é mole, não! (Foto: nowmaste.com.br)

Você é adepto do jeitinho brasileiro e não gosta de seguir regras

Os canadenses são muito educados e o país tem uma série de regras a serem seguidas, e até se você atravessar a rua fora da faixa pode levar uma multa. Essas regras são muito importantes para que o Canadá continue tão bom quanto é. As pessoas aqui são, no geral, honestas e acreditam na palavra umas das outras, e ao vir pra cá você vai ter de se adaptar a viver assim também. Se você não gosta de seguir regras e, como todo brasileiro malandrão acha que não precisa segui-las e que pra tudo existe um jeitinho “alternativo” de fazer as coisas (incluindo uma corrupçãozinha aqui e uma safadeza ali), por favor morra não venha para o Canadá. A “esperteza”e a Lei de Gérson já afundaram o Brasil, não venha querer estragar o Canadá e fazer os brasileiros decentes que estão vivendo aqui passarem vergonha.

E por falar em “dar um jeitinho”, isso vale também para questões relacionadas a imigração e trabalho no país. Se todo mundo passa pelo processo burocráctico, todos os custos e investimentos e toda a demora necessária, por que com você seria diferente? Não, não dá para trabalhar ilegal no Canadá, não dá para mentir para a imigração, não tem nenhum jeitinho de contornar. Se quiserem saber mais sobre esse assunto, recomendo ler o ótimo post Sobre ficar ilegal no Canadá, trabalho, estudo e outras considerações, no blog Outside Brazil, da Carina Barros.

Você gosta *demais* das coisas da sua terra e é muito apegado às suas pessoas

Quando vim eu estava tão de saco cheio do Brasil, que subestimei muito a saudade que sentiria das coisas de lá, da minha família e dos meus amigos. Pois é quando a gente está longe que sente muito mais falta de coisas que nunca imaginou. Eu, por exemplo, sinto uma falta danada de quando malhava e ia correr e dar um mergulho em Ipanema todo dia antes do trabalho; ou de tomar um suco da fruta baratinho em qualquer esquina. Nunca achei que fosse sentir falta disso, mas sinto, e conheço vários outros estrangeiros que sentem saudade de outras coisinhas mínimas da terra natal. Se você é do tipo que passa todo o fim de semana na praia, curte um pagodão, ama carnaval e não consegue ficar longe do almoço de família, pense bem se quer mudar pra tão longe, porque as coisas, claro, são bem diferentes por aqui.

Viajadora: Bloco de carnaval na praia de Ipanema

Sabe aqueles blocos de carnaval do Rio, lotados, cheios de gente bêbada, cerveja quente e pegação? Pois é, no Canadá não tem isso não. (Foto: Riotur/divulgação)

Você não está disposto a aprender/usar um novo idioma e não é aberto a novas culturas

Às vezes ser blogueira é uma coisa que demanda muita paciência, porque eu recebo um monte de mensagem de gente me perguntando se vai precisar aprender inglês pra morar no Canadá, reclamando que tem muito imigrante no país e por aí vai. Bom, sim, você vai precisar aprender inglês para morar no Canadá. Claro, isso só se você quiser ser capaz de se comunicar, de arrumar um bom emprego, de fazer amigos… essas coisinhas assim sem importância. Até onde eu sei, a maior parte da população canadense ainda não é fluente em português, então a gente é que tem que se adaptar e aprender a assimilar a cultura e conviver com as diferenças. No Canadá tem gente de todos os lugares do mundo, e para viver aqui é preciso aceitar as outras culturas sem se achar superior, sem preconceito e sendo bastante flexível. Se você não gosta de conviver com as diferenças, aqui com certeza não é um bom lugar pra você.

Você odeia passar frio

Pois é, faz frio no Canadá. Em Vancouver nem tanto, mas no resto do país faz muito frio sim. Se você não gosta e não quer morar em um lugar onde faz frio durante boa parte do ano, escolha a Austrália ou outro país mais quente. Simples assim, mas muita gente pergunta.

Se essas coisas não se aplicam a você, venha sorrindo morar no Canadá!

folhas de maple na água

<3

Porque o Canadá é um país maravilhoso e cheio de oportunidades para quem está disposto a se esforçar e correr atrás. Este post não teve a intenção de desencorajar ninguém, mas é sempre bom alinhar as expectativas, porque vejo muita gente fazendo planos de vir com ideias e expectativas absurdas, sem pensar a fundo nas consequências, nas características do país e do que é preciso fazer e abrir mão para morar no Canadá e ser feliz. Mas para aqueles que estão conscientes e vêm de coração aberto, não tem erro! Boa sorte e aproveite! 😀

E você que já veio morar no Canadá, adicionaria mais algum item nesta lista? Deixa suas sugestões nos comentários!


-> Também quer estudar no Canadá e precisa de indicação de agência? Neste post aqui te ajudamos e ainda descolamos um desconto pra você.


Confira mais posts sobre morar e estudar no Canadá:

Estudo no Canadá: Por quê indicamos a Nexus Intercâmbio

Pós-graduação na Langara College: Concluí meu curso no Canadá, e agora?

Emprego no Canadá: Como conseguir um na sua área de estudos

Será que morar no Canadá é pra você?

10 coisas (muito) boas de se morar em Vancouver

Quanto custa morar em Vancouver para um casal sem filhos

Como é voar Air Canada e passar pela imigração em Toronto

Marketing Management na Langara College: Primeiro mês de aula e minhas impressões

Checklist: O que resolver no Brasil antes de ir morar fora

Passo a passo para fazer college no Canadá: Como se matricular e tirar o visto de estudante

31 conselhos e dicas para quem vai estudar na Langara College

Dica para entrar no mercado de trabalho no Canada: Cursos de Continuing Studies da UBC

Estudar em Vancouver: O que eu achei do curso de continuing studies da UBC

Tudo que você queria saber sobre enviar dinheiro pela Western Union (e tinha preguiça de pesquisar)


Leia também:

Comentários

36 comments

  1. Pingback: Será que morar no Canadá é pra você? - Rede de Blogs Outdoor

  2. Laira

    Adorei o post, Thaís!! 👏🏻👏🏻👏🏻
    Mas poxa…vc realmente subestimou sua saudade…rsrs, quem não vai sentir falta de malhar, correr e dar um mergulho em Ipanema antes de ir pro trabalho??? Hehe. Fiquei com vontade de me mudar pro Rio depois dessa!! Hahaha.
    Como tenho planos de fazer um mestrado em Vancouver, adoro ver seus posts com dicas de como está sendo sua experiência por aí!!!😉
    Bjosss!

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Oi, Laira!

      Agora que você comentou, faz sentido mesmo, como eu não imaginei que ia sentir saudade de Ipanema e das coisas boas da vida de carioca, né? haha Mas o mais importante mesmo é a gente saber aproveitar o lugar onde está sem ficar pensando em outros lugares, taí uma coisa que preciso aprimorar! hahaha

      E os seus planos do mestrado, como estão? Já decidiu alguma coisa? Tô curiosa!
      Beijos!!!

  3. Laislaura

    Thais, parabéns pelo post!
    Algumas vezes também me irrito com tanta coisa que ouço.
    Eu, por exemplo, irei para Vancouver por um período de inglês e depois College, em junho desse ano, com meu marido.
    Estou tão ansiosa, correndo atrás de tudo, pesquisando com 1 ano de antecedência da nossa ida, economizando muitoooo e sempre ouço: vai trabalhar em que? Tem emprego lá que não precisa inglês ne? Depois que vc estiver lá eu vou e arrumo um emprego!…e por ai vaaaaaai.
    Isso é realmente desgastante, preconceito com trabalho, forma de dar um jeito em tudo, enfim, estou muito feliz com minha escolha e triste em ver como as pessoas gostam de ter tudo na mão.

    Ótimo post!
    :)

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Exatamente, Laislaura! Mas sabe o que eu acho também? Que muita gente que fica fazendo essas perguntas, fazendo esse tipo de comentário, enumerando as dificuldades de vir pra cá e botando todo tipo de defeito possível, na verdade são pessoas que gostariam de vir pra cá estudar ou tentar imigrar mas têm medo, aí tentam desestimular quem tem coragem de enfrentar essa situação. E os folgados então que querem vir mas não querem fazer esforço nenhum, esses daí só vale a pena ignorar mesmo! haha
      Parabéns pela sua escolha, você vai amar a sua experiência no Canadá!
      Beijos!

  4. Anna Catarina

    Quero sim deixar meu comentario, Thais! Vou gastar alguns minutos danminha preciosa vida Canadense para deixar um recado.

    Perfeito o seu texto. Tudo verdade!

    So acrescento que quem quer viver no exterior, seja no Canada ou em qualquer outro lugar, tem que saber se virar! Tem que saber buscar a informacao, tem que saber andar com as proprias pernas, tem que ser diligente!

    Tenho penas das criaturas que escrevem no Roronto para Brasileiros e comunidades afins assim: ” Cheguei ontem, to sozinho(a), ai que solidao, alguem por favor…..(adicione a baboseira aqui).”

    So tenho 2 frases para essas criaturas:

    1- Me poupe.

    2- Peca para seu papai e/ou sua mamae remarcar a passagem de volta e suma de volta para o Brasil amanha, porque voce nao da conta nao, “bebezinho(a)”!!!!! Some que aqui o gabarito ‘e mais pra cima!

  5. Pingback: Morar no Exterior - Recomeçar a Vida em Outro País é uma Arte -

  6. Cris

    Oi Thaís, tudo bem? Gostei muito do post e me identifiquei com ele, parabéns! Só fiquei com uma dúvida no tópico de ‘passar frio’. A impressão que tive depois de visitar um país frio (Noruega) é que, na verdade, a gente passa frio mesmo é no Brasil. Lá eu fiquei em uma casa que tinha até chão aquecido, então a impressão que tenho é que passar frio não seria um problema, quando o lugar é todo adaptado para isso… No meu caso, no entanto, a visita foi de apenas alguma semanas e imagino que a história possa mudar quando se passa meses de inverno em um país do norte.

    1. Rossana

      Eh por ai mesmo. Apesar de quem aqui eh mais frio do que na Noruega, especialmente dependendo de onde vc ficou la. Conheco Trondheim. Eh bem menos frio. Mas quando o lugar eh adaptado realmente eh muito mais facil. Mas tem sempre aquela andadinha na rua a -25 graus hhahahahaha

      Eu, sinceramente acho que o povo faz um bicho de 7 cabecas. To aqui ha 7 invernos, entao acho que posso falar. O povo gosta de fazer um terrorismozinho…

    2. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Oi, Cris!
      É isso mesmo, a gente não passa frio de verdade, porque todos os lugares são aquecidos e do lado de fora é só se agasalhar. Acho que o problema do inverno para muita gente não é só a temperatura, mas toda a atmosfera, com dias frios, cinzentos e chuvosos e poucas horas de sol, já que no inverno amanhece muito tarde e escurece muito cedo. Isso deixa muita gente pra baixo (tanto que tem até um tipo de depressão conhecido como sazonal, que ataca as pessoas no inverno e tem a ver com a baixa incidência de luz do sol), e tem gente que não reage bem a isso. Eu particularmente adoro o inverno, porque gosto muito de ficar em casa escrevendo e vendo Netflix, mas quem não consegue viver sem praia e coisas típicas dos países tropicais realmente precisa levar essa questão do inverno em consideração.
      Beijos!

  7. Simone Rodrigues

    Adorei tudo que você escreveu porque é amais pura verdade. Morei no Canadá durante 5 anis e foi bem assim. O idioma foi um desafio e a solidão também é um desafio a ser considerado. Procure sair, conhecer pessoas e falar muito em inglês. Conheci brasileiros que moram a muito tempo fora e não falam corretamente a língua do país em que moram.
    O brasileiro tem um vício que no Canadá (ou em qualquer lugar) é péssimo: não cumprir com o que fala. Vi muitos canadenses chateados com aquelas pessoas que prometem alguma coisa e não cumprem. Não é aceitável dizer que vai aparecer e na hora combinada não aparecer. Fica a dica.

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Verdade, Simone, concordo com você e acho isso péssimo também. Tem uns hábitos do Brasil que a gente realmente precisa deixar pra trás, não só em outros países como no próprio Brasil mesmo… Bjs!

  8. Ademir Alves Da Silva

    Meus parabens `a voce meu Patriocio(a),pois e por ai mesmo espero que este conselho `a bastante novos interessados,`a viver no Canada ou qualquer outro Pais. Que na verdade os que mais se adaptam,sao aqueles que decidiram depois que perceberam que a ultimo fio de luz no final do tunel comecaram se apagar(que por sinal foi o meu caso(a 28 anos atras).

  9. Natalia Hawksburn

    Achei excelente o post!!! Ja morei em outros paises mas acho que 90% das citacoes se aplicam a outros países tb!! Parabens e é isso ai… O mundo é muito grande para ser vivido em um só lugar! Abram a mente… 😉

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Exatamente, Natalia! A maioria das citações se aplicam mesmo pra outros países, porque o que faz mais diferença é a nossa cabeça e comportamento quando sai do país de origem, né? Obrigada pela visita! Bjs!

  10. Vanessa

    AMEI o post!
    Me diverti com o “depois de responder dúzias de mensagens sem noção de pessoas ponderando vir morar aqui” pq recebo os mesmos tipos de emails de vez em quando e já conheci muita gente que chega aqui e quer voltar pro Brasil…
    Vou mostrar seu post pra quem ainda está na dúvida se se muda ou não pra outro país 😉

  11. Rossana

    Post perfeito! Assino embaixo!

    A saudade varia de cada pessoa. Eu nao tenho saudade de absolutamente nada. Nunca tive. Tenho saudade de pessoas. Mas nao de coisas, nao de habitos. Acho que nao acrescentaria nada! Vc disse tudo!

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Oi, Rossana!

      Que legal que se identificou com o post. Eu também basicamente só tenho saudaaaade mesmo das pessoas no Brasil, mas de vez em quando sinto falta das academias e dos sucos de fruta baratinhos. Mas não trocaria o Canadá pelo Brasil jamais se pudesse! hehe

      Beijos!

  12. Roberto Adriano

    Muito bacana seu post! Tenho feito ao contrario da maioria, estou ansioso pra aprender tudo sobre o Canada, mas tenho me focado nas dificuldades justamente pra não gerar expectativa e depois descobrir que não e pra min. Como sei que tenho que apertar um pouco mais nos estudos inclusive inglês, terei tempo para analisar bastante os pros e contras de emigrar para o Canada e seu post ajudou!

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Oi, Roberto! Que bom saber que o post foi útil pra você. Você está certo mesmo, quanto mais se programar e se planejar pra vir, maiores as chances de sucesso no Canadá!:) Boa sorte!

  13. Pingback: Canada? | Adventure Game Life

  14. Pingback: Você está preparado para morar no Canadá? - Casei e Mudei

  15. Idelma

    Ola Thais adorei seu post,
    Talvez você possa tirar minhas duvidas, eu morei na Irlanda 5 anos e meio e estudei inglês 3 anos, conheço as dificuldades e os prazeres de se viver em outro pais, falo inglês fluente mas, meu sonho e estudar e trabalhar no Canada, gostaria de saber se você conhece escolas ai com preços acessíveis em que eu possa estudar inglês novamente, sou uma apaixonada por esse idioma já faz 1 ano e meio que voltei para o Brasil não vejo a hora de voltar pra Europa adoooooroooo!!!!! kkkkkk

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Oi, Idelma! Tudo bem?

      Que bom que gostou do post! Então, não conheço bem as escolas de inglês por aqui, acho que o melhor seria você procurar uma agência de intercâmbio e explicar direitinho o que gostaria de fazer e quanto pode gastar. Mas uma coisa que você precisa ter em mente é que no Canadá não é possível estudar inglês e trabalhar, você só ganha a permissão de trabalho se fizer um curso de college ou vocacional. Se isso faz diferença pra você, é bom levar em consideração a ideia de fazer outro tipo de curso.

      Bjs!

  16. Mel

    Oi Taís!! Muito bom esse post! 😊 Olha só, por acaso tu estavas no skytrain hoje à noite por volta das 9pm? Acho q te vi descendo na estação de Yaletown… Coincidência total se era vc. Ah, eu te mandei uma mensagem no fb na época que eu cheguei aqui em Vancouver, mas acho q vc não viu. Enfim, seria legal a gente se encontrar e tomar um café. Um abraço, Mel

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Oi, Mel!

      Desculpa a demora pra responder, fiquei super enrolada com trabalho/faculdade/blog, algumas mensagens acabam passando.

      Então, nesse dia do seu comentário era eu no skytrain sim, estava voltando da aula e moro perto da estação de Yaletown. hehe Vamos nos encontrar e tomar um café sim, sempre bom conhecer gente por aqui, ainda mais brasileiros! :) Me passa seu whatsapp por email pra gente combinar? Meu email é thais@viajadora.com

      Bjs

  17. Laura

    Thaís, cada post que leio seu é um incentivo e uma força.
    É impressionante como me identifico com tudo isso que você escreve aqui no blog.
    Já estou ficando com “borboletas” na barriga.
    Parabéns e escreva sempre.
    Beijos

  18. Afrodite

    Olá, meninas! Eu estou a procura de uma cidade do interior para fazer meu intercâmbio e vendo as fotos da escola kgic encontrei uma foto antiga de uma unidade da escola em Halifax com uma moça parecida com a Thaís. Vc estudou lá? Se vc for vc mesma, poderia me dizer o que achou da escola e da cidade? Fico temerosa em pagar por uma escola que tenha aulas bobinhas e que não provoque o pensamento crítico do aluno sem trazer assuntos relevantes. Os habitantes são amigáveis? Me pareceu ser uma cidade agradável e acolhedora, é assim? Agora, se vc nunca foi a Halifax e muito menos é pessoa da foto, me desculpe, viu? (insira aqui 1 minuto de vergonha que vou sentir) Um beijo, Afrodite.

  19. cristiane aigner

    Thais
    Você não tem ideia o quanto os seus posts estão sendo importantes para mim. Todos são bem escritos, irreverentes e sempre focados em dar o recado bem dado! Cheguei a suar frio ao abrir este post “Será que morar no Canadá é pra você? “…e fiquei feliz que sim, estou preparada… acho apenas que vou sentir muita falta do AÇAI com o Pastel do XX Lanches mas tudo bem..
    Estou indo com família a tira colo, em busca de uma repaginada de vida… quero dar qualidade de vida e segurança para as minhas filhas, fazer meu mestrado e meu marido (e na sequência euzinha), ter condições de manter seu profissionalismo ético e integro (valores questionáveis por aqui hoje em dia).
    Suas dicas são maravilhosas e corroboram com tudo o que eu e meu marido estamos nos organizando para que esta mudança tenha o menor impacto de adaptação em nossa família.
    Ainda temos muitas dúvidas e receios – questões como moradia e escolas para as minhas filhas são pontos que nos preocupam muito – mas lendo o seus posts…. entendemos que aos poucos…tudo se encaixará.
    Muito obrigada e continue postando muitas informações …afinal…só devo chegar por ano que vem rs rs rs…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>