O que fazer em Railay Beach e quantos dias ficar por lá

O que fazer em Railay Beach e quantos dias ficar por lá

Falei um pouquinho do que fazer em Railay Beach e de suas praias neste post, mas um post só é muito pouco pra falar deste lugar tão maravilhoso, então aqui vai mais um. É tanta opção de coisa legal para fazer, que resolvi listar tudo para te convencer a dormir lá uns dias ( um passeio de barco lá só é muito pouco!):

Quantos dias ficar em Railay Beach

No meu planejamento inicial, separei quatro dias pra conhecer Railay. Como contei aqui, a minha ideia era ficar lá, seguir para Phi Phi, no passeio de dormir em Maya Bay, e depois curtir uns dias em Phi Phi mesmo (aqui tem dicas da Thaís do que fazer lá), ou seguir para Koh Lipe. Acontece que na volta do passeio, demos uma volta por Phi Phi  e não curtimos muito o clima da ilha, mais de festa e agito. Queríamos seguir para Koh Lipe, mas como era baixa temporada, não saíam mais barcos naquela direção. E aí, tínhamos gostado tanto de Railay e saído de lá com a sensação de que ainda tinha tanta coisa para ver e aproveitar, que decidimos voltar. Foi a melhor coisa que fizemos.

No total foram sete dias e deu pra conhecer tudinho em Railay Beach. Para quem tem menos tempo, ou prefere conhecer mais lugares em vez de ficar bastante tempo em um só lugar, achamos que quatro dias são suficientes para ficar e conhecer os principais pontos.  

O que fazer em Railay Beach

1) Conhecer a pé todas as praias de Railay

Ao todo são quatro: Railay West, Railay East, Phra Nang Beach e Tonsai Beach (contei melhor sobre cada uma neste post). Todas são muito perto uma da outra e um programa delicioso é tirar uma parte do dia pra caminhar e conhecer todas elas. Você pode começar por Tonsai, que é a mais distante (é só preciso ficar ligado na maré, o acesso até lá acontece na maré baixa) e seguir para Railay West, depois East, e por último Phra Nang Beach, nossa preferida. A dica é tentar chegar em Phra Nang cedo ou mais pro fim do dia, quando os muitos barcos que vêm de outras ilhas atracam com os turistas.

tonsai-bay-maré-baixa

Tonsai Beach

railay-west-sand-sea

Railay West

Railay-east

Railay East

panoramica-phranang-beach

Phra Nang Beach

2) Fazer as trilhas

Quem gosta de trilhas, como a gente, vai encontrar várias opções em Railay, do nível mais fácil ao mais difícil. São três as que existem por lá, e nós fizemos todas:

-> Viewpoint, a mais famosa

Esta é a trilha de onde se é possível tirar a famosa foto de Railay, com Railay West e East aparecendo. A entrada da trilha fica no caminho entre Railay East e Phra Nang Beach e a verdade é que da primeira vez nós passamos direto, achando que não era possível que aquele “deslizamento de terra” fosse o começo da trilha. Sem exagero, parecia que um tsunami tinha passado por ali. Mas era ali mesmo! De qualquer forma, é mais tranquilo do que parece. Há cordas por todo o trecho inicial, mas mesmo assim a gente aconselha a só ir acompanhado. O nível de dificuldade não é muito alto, mas é preciso prestar bastante atenção e qualquer coisa se qualquer coisa acontecer é importante ter companhia. Quem está acostumado a fazer trilha vai achar tranquilo, quem não está, talvez prefira deixar pra uma próxima, já que a entrada não é muito convidativa… haha

A placa marcando o início da trilha, e o pessoal começando a subir ali atrás

A placa marcando o início da trilha, e o pessoal começando a subir ali atrás

Mas não parece mais um deslizamento de terra?

Mas não parece mais um deslizamento de terra?

Outro treco do caminho

Outro trecho do caminho

A famosa vista do viewpoint, com a maré alta e Railay East (à direita) cheia de água

A famosa vista do viewpoint, com a maré alta, e Railay East (à direita) cheia de água

-> Lagoon, a mais difícil

Só recomendamos a Lagoon para quem já está acostumado a fazer trilha. Ela segue o mesmo caminho inicial da trilha para o viewpoint, mas em uma bifurcação, fica do lado oposto. A partir daí, existem subidas e descidas e eu confesso que quase cheguei a desistir. Se não fosse o Diogo ir na frente e eu ver uma menina parecida comigo ir depois por um caminho alternativo, não teria tomado coragem para ir. O Robson, do blog Um Viajante, nossa companhia nesta viagem, estava com a gente nesta trilha e fez um post e vídeo das trilhas de lá, em que dá pra ter ideia de como pode ser “assustadora” esta. De qualquer maneira, quem está acostumado, se for com calma e acompanhado, não vai se arrepender. Chegar numa Lagoa enorme, no topo de uma montanha, é realmente muito incrível e dá pra entender porquê não é tão fácil se chegar lá.

Descendo para a Lagoa e olhando por onde já passamos. Que trilha doida!

Descendo para a Lagoa e olhando por onde já passamos. Que trilha doida!

Mais umas decidas e a Lagoon lá embaixo, cada vez mais perto

Mais umas decidas e a Lagoon lá embaixo, cada vez mais perto

A última descida e a menina que me encorajou. Se ela conseguiu, eu também consigo! hehe

A última descida e a menina que me encorajou. Se ela conseguiu, eu também consigo! hehe

\o/

\o/

E a beleza recompensa!

E a beleza recompensa!

Por outro ângulo

Por outro ângulo

 ->Viewpoint em Phra Nang Beach, a mais tranquila e curta

Esta trilha na verdade não é bem uma trilha. Todos os mapas de Railay indicam este viewpoint em Phra Nang Beach e pouca gente vai atá lá, mas é super fácil de chegar e a vista é muito legal. É só ir até o fim da praia e encontrar a entrada da trilha, andar até chegar dentro do morro, numa caverna, e subir até encontrar o mirante. De lá é possível ver a praia e a famosa pedra de Phra Nang, de dentro de um buraco na pedra. Ficamos surpresos de encontrar isso por lá e com a sensação – que sentimos muitas vezes – de ter feito a escolha certa ao decidir ficar mais dias em Railay. Vale a pena a ida!

A vista lá do mirante

A vista lá do mirante

3) Conhecer a Diamond Cave, ou Phra Nang Nai Cave

Um outro atrativo de Railay, que pouca gente vai conhecer, é a caverna que tem por lá, a Diamond Cave. Como tínhamos tempo, queríamos ver tudo que existe por lá, fomos até a caverna achando que seria só uma caverninha sem graça, mas não foi isso que encontramos. O lugar é super preservado – inclusive é preciso pagar 40 bahts por pessoa para entrar – e as formações lá de dentro são bem bonitas, cheias de estalagmites e estalactites. A caverna também está assinalada em todos os mapas de Railay e como tudo por lá, uma caminhadinha curta separa Railay West e East dela.  

Entrada da Diamond Cave

Entrada da Diamond Cave

Por dentro, muitas formações

Por dentro, muitas formações

:)

Muito linda!

4) Alugar um caiaque

Um programa muito legal é alugar um caiaque em Railay West e explorar o lugar pelo mar. Não é dificil encontrar onde se alugue um caiaque, já que quase todos os resorts da areia oferecem o serviço. Nós alugamos no nosso hotel pelo preço de 250 bahts (pouco menos de 25 reais) por duas horas e meia. Deu pra explorar bem o caminho de Railay West até Phra Nang Beach, as cavernas do caminho e inclusive a pedra famosa de Phra Nang. É um passeio muito gostoso, refrescante e nós adoramos.

Saindo de Railay West de caiaque

Saindo de Railay West de caiaque

\o/

\o/

Dentro de uma das caverninhas pelo caminho

Dentro de uma das caverninhas pelo caminho

Pit stop na Pedra linda e ícone de Phranang Beach

Pit stop na Pedra linda e ícone de Phra Nang Beach

5) Escalar

Railay é muito conhecida e querida pelos escaladores, com muitas vias de escalada. Existem também muitas escolas oferecendo aulas para todos os níveis. Nós acabamos não fazendo, mas quem escala ou tem vontade, lá é um ótimo lugar para isso, com vias dos mais diferentes níveis de dificuldade.

Uma das escolas de escalada, toda bonitinha

Uma das escolas de escalada, toda bonitinha

E um paredão logo atrás, pra os alunos já praticarem

E um paredão logo atrás, pra os alunos já praticarem

Outra empresa que dá aula, essa fica na ruazinha de Railay East

Outra empresa que dá aula, essa fica na ruazinha de Railay East

Outra via e o pessoal escalando, em Tonsai beach

Outra via e o pessoal escalando, em Tonsai Beach

6) Assistir ao pôr do sol em Railay West

Este é um programa obrigatório pra quem vai a Railay. Falei um pouco disso neste post. Na frente da rua principal, as pessoas estendem suas cangas e todo dia, religiosamente, esperam pelo espetáculo. É muito gostoso sentar ali, pedir uma bebida e relaxar. O pôr do sol realmente é tudo o que tínhamos lido e foi um dos mais coloridos que já vimos.

Pessoal se preparando para o espetáculo, em frente à Walking Street de Railay West

Pessoal se preparando para o espetáculo, em frente à Walking Street de Railay West

E o céu vai mudando de cor

E o céu vai mudando de cor

E se colorindo todo <3

E se colorindo todo <3

por-do-sol-railay-beach

É ou não é demais?

7) Fazer Thai Massage

Como em todo lugar da Tailândia, Railay também tem suas muitas opções da famosa Thai Massage. Existem tanto as opções mais caras, oferecidas em todos os resorts lindos e maravilhosos que existem por lá, como as mais baratas. Eu fiz meia hora da Thai Massage na ruazinha das lojas de Railay East, paguei 200 bahts e saí muito feliz. O Diogo, traumatizado com o tailandês que tinha ficado em pé nas costas dele, acabou preferindo ficar na piscina do hotel. haha

Dá pra fazer em uma das lojinhas de Railay East, a opção mais barata, e a que eu escolhi

Dá pra fazer em uma das lojinhas de Railay East, a opção mais barata, e a que eu escolhi

spa-sand-sea-resort

Ou em salas mais chiques, de algum dos resorts. Esta é a sala do Sand Sea Resort, com vista para o mar

8) Ver luta de Muay Thai no Last Bar

Em Railay East fica a “vida noturna” de Railay. Vale a pena pelo menos um dia dar um pulo lá e assistir a uma luta de muay thai no Last Bar, o bar mais agitadinho e que também oferece shows com fogos. Em menor tamanho, mas no estilo do que se encontra na noite de Phi Phi.

As lutas do Last Bar. Demos sorte e vimos um nocaute hehe

As lutas do Last Bar. Demos sorte e vimos um nocaute hehe

Showzinho com fogo, no Last Bar

Showzinho com fogo, no Last Bar

9) Comer e comer

Esta é uma das nossas programações preferidas em todos os lugares, mas achamos lá especialmente legal. Isso porque a maioria dos restaurantes ficam em resorts e todos eles são muito bons. A dica é cada dia provar um e também aproveitar as barraquinhas de rua, que vendem aqueles sucos batidos com gelo maravilhosos e feitos na hora com frutas frescas por um preço ridículo. (Ai que saudade, Tailândia!)

A nossa dica é pedir este prato de arroz com camarão e frango em cima no abacaxi, no Restaurante do Sunrise Tropical Resort, em Railay East. Foi de longe o nosso preferido!

A nossa dica é pedir este prato de arroz com camarão e frango em cima no abacaxi, no Restaurante do Sunrise Tropical Resort, em Railay East. Foi de longe o nosso preferido!

E no mesmo restaurante o sorvete frito de sobremesa. Uma casquinha maravilhosa por fora, com sorvete dentro e frutas no fundo. Que delícia!

E no mesmo restaurante o sorvete frito de sobremesa. Uma casquinha maravilhosa por fora, com sorvete dentro e frutas no fundo. Que delícia!

Sucos em restaurante <3

Sucos em restaurante <3

E sucos de rua <3 Muito suco!

E sucos de rua

10) Fazer os passeios de barco

Acabei deixando este item por último porque acho que ele merece um post próprio, mas não podia deixar de citar aqui os passeios de barco (mas sem fotos, pra não dar spoiler), uma programação indispensável por lá. Dependendo do número de dias que se vai ficar em Railay, vale a pena fazer todos ou então escolher o que achar mais legal. Nós fizemos os dois principais, eles duram metade do dia e são: para Hong Island e para o que eles chamam de Four Islands. Por lá também é possível contratar passeios para Phi Phi que duram um dia inteiro e também outros passeios. Nas lojinhas, a maior parte dos passeios vendidos é fechado em barcos maiores, com mais gente, o que barateia o valor, mas também é possível fazer como nós fizemos e fechar direto com os long tails (aqueles barquinhos tailandeses) algo mais exclusivo. Paga-se um pouco mais caro, mas vale muito a pena. Num próximo post contamos direitinho os detalhes de cada passeio pra você ver se não vale.


-> Confira o review do hotel em que ficamos – e amamos – em Railay Beach

-> Confira outras opções de hotéis em Railay Beach


Confira nossos outros posts sobre a Tailândia:

Por que conhecer Railay Beach, a praia mais bonita da Tailândia

Onde ficar em Railay Beach: Sand Sea Resort

Quantos dias ficar e o que fazer em Chiang Mai

Trem noturno de Ayutthaya para Chiang Mai

Ayutthaya, Tailândia: o que você precisa saber para visitar

Quantos dias ficar e o que fazer em Bangkok

Songkran: a experiência de participar do festival da água na Tailândia

Songkran: como é celebrado o ano novo na Tailândia.

Planejando uma viagem pela Tailândia: dicas de roteiro, o que levar, aonde ir…

10 razões para visitar Phuket quando for à Tailândia

Full Moon Party em Koh Phangan: Reveillon inesquecível na Tailândia

Tailândia: O que fazer em uma semana em Koh Phi Phi

E mais sobre o Sudeste da Ásia, se for esticar: 

Mini-cruzeiro em Halong Bay, Vietnã: inclua em seu roteiro no Sudeste da Ásia

Kopi Luwak: experimentando o café mais caro do mundo em Bali

Indonésia: uma semana de alegria nas Gili Islands

Para ler: Histórias reais de fantasmas de Singapura

Livro de viagem (apesar do título): “Primeiro eles mataram meu pai” (sobre o Camboja)


Leia também:

Comentários

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>