Grouse Mountain: Ski, snowboard e uma vista incrível de Vancouver

Grouse Mountain: Ski, snowboard e uma vista incrível de Vancouver

O que eu mais gosto no Canadá é ver como as regiões ficam tão diferentes a cada estação do ano, e como as pessoas dão um jeito de aproveitar muito bem cada uma delas. Um dos meus lugares favoritos para isso em Vancouver é a Grouse Mountain, que fica totalmente maravilhosa e linda no verão, mas ainda mais incrível no inverno, toda branquinha e cheia de gente feliz fazendo esportes de neve. Foi por isso que, logo que a Mari chegou aqui, decidimos fazer lá a nossa aula de snowboard antes de ir para as outras montanhas maiores.

Neste post vamos dar as dicas para quem quiser esquiar ou fazer snowboard na Grouse Mountain, que é uma das montanhas mais indicadas em British Columbia para quem está começando nos esportes de inverno.

Como é e onde fica a Grouse Mountain

A Grouse Mountain fica em North Vancouver, distante cerca de uns 40 minutos de Downtown Vancouver. É uma das montanhas mais populares da região, por várias razões: a proximidade da cidade, a vista deslumbrante que se tem lá de cima, os preços mais acessíveis em comparação às outras estações de ski dos arredores, o fato de ficar aberta até as 22h e as muitas pistas excelentes para quem ainda está aprendendo a fazer snowboard ou esquiar. E isso sem falar na pista de patinação no gelo que tem lá em cima e as outras atividades possíveis, como trilhas para quem quiser fazer snowshoe e várias atrações para crianças, como uma área para quem quiser descer de tobogã, um trenózinho que para dar uma voltinha na montanha e várias atrações especiais de natal para quem for em dezembro.

grouse-mountain-inverno

O clima da montanha é muito legal, ainda mais num dia tão ensolarado do inverno

grouse-mountain-equipamentos-viajadora

Skis e snowboards estacionados na construção principal do topo da Grouse mountain

pista-patinação-gelo-grouse-mountain

Pista de patinação no gelo – as crianças adoram!

placa-pistas-da-grouse-mountain

Mapa com as pistas da montanha

sleigh-ride-grouse-mountain

Trenzinho levando de um lado pro outro

carrinho-grouse-mountain

Uhul! haha

Para chegar na parte mais alta, onde ficam os lifts (aqueles teleféricos para levar os esquiadores e snowboarders para o alto da montanha) e a neve, é preciso pegar a gôndola, o que por si só já é um passeio, porque a subida, que dura uns 10 minutos, tem uma vista linda. É bem possível pegar a gôndola para ir lá só conhecer, caminhar, patinar no gelo e comer no restaurante lá de cima, e eu acho isso bem legal porque nem todo mundo quer esquiar, mas muita gente quer conhecer e curtir o ponto turístico (eu mesma gosto de ir lá de vez em quando só para almoçar e ver a vista), um ótimo passeio para pessoas de todas as idades.

gondolas-grouse-mountain-vancouver

As gôndolas que levam da base até o topo da montanha

grouse-mountain-gondola

As gôndolas são grandes e…

gondola-grouse-mountain

cabe muuuuita gente nelas!

vista-do-alto-da-gondola-grouse-mountain

A vista compensa!

grouse-mountain-vancouver

Chegando no topo a neve começa a aparecer

Já para quem quiser esquiar ou fazer snowboard, a Grouse Mountain tem cinco lifts e 26 pistas, que vão desde o nível verde, para iniciantes, até o vermelho, para quem é avançado. Dá para se divertir bastante, e a vista lá de cima é inesquecível: você vê Vancouver toda. E o fato de poder esquiar até as dez da noite também é bom demais, porque tanto a montanha quanto a vista ficam ainda mais bonitas. Tem muita gente, aliás, que sai do trabalho e vai para lá esquiar, uma das coisas que eu acho o máximo e fazem com que Vancouver tenha uma qualidade de vida tão boa.

grouse-mountain-viajadora-snowboards

Felizes e sorridentes com nossos snowboards alugados

Aula de snowboard – vale muito a pena!

No princípio eu estava meio resistente em pagar para fazer aula de snowboard, achava caro e que valeria mais a pena ficar tentando sozinha até conseguir de novo (a última vez que eu tinha feito snowboard tinha sido há 10 anos). Mas a Mari e o Diogo conseguiram negociar 1h30 de uma aula privada com um instrutor de snowboard por CAD $240 divididos por nós três e me obrigaram convenceram a aceitar.

rental-snow-ski-grouse-mountain

Animadas pegando nosso equipamento

ron-ilan-grouse-mountain-canada-viajadora

Com o nosso instrutor de snowboard, Ron Ilan

No fim das contas, depois que fiz a aula, concluí que foram alguns dos CAD$80 mais bem gastos desde que cheguei no Canadá. Isso porque o nosso instrutor – o Ron Ilan, muito gente boa e que recomendamos muito! – nos ensinou várias técnicas que nos ajudaram muito, e logo no comecinho da aula já aprendemos a pegar e sair do lift sem muito medo e a descer várias pistas normalmente, com poucos tombos e muita velocidade e diversão. Ter alguém pra ensinar os métodos e macetes faz muita diferença, por isso aprendemos e avançamos muito mais rápido do que se tivéssemos passado o dia inteiro tentando sozinhos.

grouse-mountain-vancouver-dia

O playground e Vancouver lá embaixo

esteira-snowboard-grouse

Nossa área de aprendizado antes de descer uma pista. Esta esteira é super legal e prática para ajudar na subida

por-do-sol-grouse-mountain-ron-ilan

Nós, o Ron, e o sol começando a baixar lá atrás

grouse-mountain-por-do-sol

Baixando mais enquanto a aula rolava…

grouse-mountain-à-noite-viajadora

E aí sim, veio a hora de descermos uma pista nível iniciante – uma das verdes

anoitecer-céu-grouse-mountain

Incrível ver o céu mudando de cor

grouse-mountain-viajadora-noite

Entre uma queda e outra, uma parada para foto e para apreciar a vista

lift-noite-grouse-mountain

De novo!!

grouse-noite

Até que virou noite!

grouse-à-noite-viajadora

E nós quase fechamos a estação

Vale muito a pena investir e fazer pelo menos uma aula, principalmente se a sua intenção é ir esquiar ou fazer snowboard nas outras estações maiores de British Columbia, como Whistler ou a Cypress Mountain, que são maiores e mais difíceis para iniciantes. Para aprender, você pode fazer aula privada, como nós fizemos, só para as pessoas que estão com você; ou pegar uma das aulas em grupo que acontecem em vários horários. As aulas privadas são bem melhores, mas, claro, um pouco mais caras também (os preços variam de acordo com o número de pessoas).

Uma dica importante se você quiser garantir a sua aula é fazer a reserva pelo site. Nós acabamos não fazendo isso e quase não conseguimos horário com um instrutor. Tentamos comprar a aula ainda na base da montanha, junto com a compra dos tickets e fomos informados que não havia horário. Como somos chatos pra caramba insistentes, tentamos novamente direto no setor de aulas e aluguel de equipamentos e conseguimos vaga em um horário. \o/ Mas quem quer garantir mesmo que vai fazer aula, vale fazer a reserva antes para não ter que passar por esta preocupação. Ah, e se quiserem um instrutor bom e super simpático, nós indicamos o Ron Ilan. Dá pra pedir pra fazer com ele por lá também.

O que e onde comer por lá

É claro que durante todo esse dia intenso na montanha, você vai ficar com muuuita fome, e aí vale a pena almoçar e fazer umas paradas para café por lá. Para quem quiser comer algo mais simples, rápido e mais barato, pode ir no Lupins Café, o restaurante do primeiro andar do Peak Chalet (o lounge logo na saída da gôndola), onde tem pizza, hamburguer e sanduíches. Já para quem quiser um almoço mais tranquilo (e delicioso) com uma vista linda, gastando só um pouquinho mais, vale muito a pena comer no Altitudes Bistro, o restaurante do segundo andar, que vende pratos mais caprichados e vários tipos de cerveja. Com CAD $14 eu sempre como esse prato muuuito bom de salmão, por exemplo, ou um belo hamburguer:

almoço-grouse-mountain

Os pratos são bonitos e deliciosos!

restaurante-vista-grouse

Altitudes bistrô,

restaurante-grouse-mountain-viajadora

e uma vista incrível de Vancouver

Além desses dois, também tem o The Observatory, um bistrô bem mais chique e caro onde eu nunca comi, outras duas lanchonetes e, claro, um Starbucks, como não poderia deixar de ser.

grouse-grind-cafe

O Grouse Grind Café, onde forramos a barriga assim que chegamos pela manhã

vista-alto-grouse-mountain

E a vista agradabilíssima do Grouse Grind Café

Quanto custa passear, esquiar ou fazer snowboard na Grouse Mountain

Os preços para aproveitar a montanha variam muito de acordo com o que você quiser fazer lá. Para só pegar a gôndola e ir lá para a base caminhar e almoçar, tem um preço. Para poder usar os lifts e esquiar, o valor do passe diário é outro. E se você não tiver os seus próprios acessórios de ski ou snowboard, pode alugar lá. Para quem estiver morando em Vancouver e quiser ir sempre, vale a pena comprar o passe de inverno, que dá direito a pegar a gôndola e usar o lift quantas vezes quiser durante toda a estação. Os preços detalhados e atualizados podem ser vistos neste link.

Como chegar até a Grouse Mountain

Uma das principais vantagens da Grouse Mountain em relação a várias outras estações de ski em British Columbia é a facilidade de chegar de transporte público. Para chegar lá desde Vancouver, basta pegar o Seabus na estação Waterfront e, ao chegar na Lonsdale Quay, o terminal de ônibus na saída do Seabus, pegar o ônibus #236 para a Grouse Mountain. Leva uns 30 minutos e o caminho é bem bonito.

Já para quem vai de carro desde downtown Vancouver, é preciso seguir pela West Georgia Street, margeando o Stanley Park, e cruzar a Lion’s Gate Bridge na direção de North Vancouver. Depois da ponte, pegar a saída da Marine Drive e virar à esquerda na Capilano Road. Daí se anda por mais uns 5km até chegar à Grouse Mountain, onde você vai ver o estacionamento, o Starbucks na entrada e o lugar onde se compra o passe para pegar a gôndola e subir a montanha.

O endereço certinho da Grouse Mountain é 6400 Nancy Greene Way, North Vancouver.

A estrada até lá é linda

A estrada até lá é linda, e dápra ir de ônibus também

A base da Grouse Mountain

A gente na base da Grouse Mountain

Quer ver como é a Grouse Mountain no verão?

Confira nosso post sobre a Grouse Grind: A trilha mais famosa de Vancouver, com muitas fotos e informações sobre a trilha para quem quiser subir a montanha a pé durante o verão.


-> Confira opções de hospedagem em Vancouver clicando aqui.

-> Confira opções de hospedagem em Downtown Vancouver clicando aqui.


Confira outros posts sobre viagens no Canadá:

Sea to Sky Gondola: Passeio imperdível entre Vancouver e Whistler

HI-Whistler: Hospedagem barata em Whistler

Capilano Park, Vancouver: Ponte suspensa e arvorismo em uma floresta centenária

Grouse Grind: a trilha mais famosa dos arredores de Vancouver

Buntzen Lake: lago para nadar nos arredores de Vancouver (fácil de chegar de ônibus!)

Churrascaria brasileira em Vancouver: Vale a pena comer na Rio Brazilian Steakhouse?

13 coisas que você precisa saber para fazer uma road trip nas Rocky Mountains

Onde ficar em Banff (se quiser economizar): Spruce Grove Inn


Leia também:

Comentários

1 comment

  1. MARIA HELENA LACK DE SOUZA

    Muito lindo o passeio. Optamos por ir de SeaBus da estação Waterfront, no centro, até North Vancouver, e de lá, pegar um ônibus até a Grouse Mountain, isso ao custo total de 2,75 CAD.
    Também poderíamos ter ido, sem custo, utilizando os “Free Shuttles”, que são ônibus que levam e trazem os turistas para a Grouse Mountain e o Capilano. Tais ônibus fazem paradas em diversos pontos da cidade e seus roteiros podem ser obtidos nos locais de informações turísticas, hotéis e na área chamada Canada Place, no centro.
    A visita aos dois lugares pode ser feita no mesmo dia, principalmente, se não houver a intenção de esquiar, o que demandará menor tempo.
    Optamos por ir em dias diferentes. Fomos primeiro ao Capilano, entrada no valor de 41,95 CAD, por pessoa, com taxas incluídas. O local é muito bonito e a ponte que balança, incrível. Também fizemos a trilha nas pontes suspensas que ligam as árvores e passamos pelo mirante com piso de vidro e preso a rocha.
    No segundo dia, formos conhecer a Grouse Moutain. Nesta época do ano não há neve, mas a vista é linda. No nosso caso, como não estávamos com muita disposição, optamos por subir de bondinho e lá, pegar o teleférico até o alto da montanha, para esse trajeto, sem prática de esporte, aluguel de roupas, etc. o custo individual foi de 50,35 CAD. Valeu muito o passeio. Na volta, além de desfrutar da loja e restaurante existente no local, tivemos a oportunidade conhecer o casal de ursos pardos que moram no parque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>