Grouse Grind: A trilha mais famosa de Vancouver

Grouse Grind: A trilha mais famosa de Vancouver

Fazer hiking é um dos hábitos mais populares entre os canadenses, e a referência às trilhas de British Columbia é bem comum no dia a dia por aqui. De todas elas, a principal é a Grouse Grind, uma trilha bem intensa que leva ao topo da Grouse Mountain, na região de North Vancouver. Frequentemente o pessoal compara o nível de dificuldade das coisas com “subir A Grind”, tanto que a minha faculdade, Langara College, tem até uns anúncio no metrô falando que fazer um curso lá é mais revigorante do que chegar ao marco de ¾ da Grouse Grind. Como estou achando estudar lá quase tão difícil quanto subir o Everest bem puxado, fiquei logo curiosa para saber que tal trilha era essa tão difícil e revigorante assim. Por isso, no dia 10 de maio, apenas dois dias depois da abertura para a temporada do verão 2015, fui lá conhecer e tirar a prova.

O que é a Grouse Grind

Placa de Aviso no início da Grouse Grind

Logo no início da Grouse Grind, eles te avisam muito bem que você tem que saber onde está se enfiando por sua conta e risco! haha

A Grouse Grind, ou “The Grind” para os locais, é a trilha mais disputada de Vancouver, conhecida por ser bem difícil. Em apenas 2,9km de caminhada a gente sobre mais de 850m, por um caminho muito íngreme de 2,830 degraus no meio da floresta para chegar até o topo da Grouse Mountain, onde funciona uma estação de esqui no inverno e de onde é possível ter uma vista linda da região de North Vancouver. Todo ano, cerca de 150,000 pessoas fazem essa trilha entre os meses de maio e setembro.

É uma rota só de subida, para descer é preciso pegar o bondinho no topo da montanha. Assim se evita aquela confusão de gente subindo e descendo e atravancando o caminho como a gente vê em outros lugares. Até porque, o povo aqui leva essa trilha tão a sério que sobe várias vezes durante o verão, apostando corrida, buscando o melhor tempo e mandando quem estiver devagar no meio do caminho sair da frente. Numa dessas correrias, aliás, há umas duas semanas morreu outro cara de ataque cardíaco lá, coisa que acontece quase toda temporada, pra ver que o negócio é brabo mesmo.

Mas não se assuste: para quem sobe com calma e aproveitando o momento, é um passeio bem legal e diferente para conhecer os vários (e belíssimos) ângulos de Vancouver. Uma ótima atração para quem visita a região da Columbia Britânica entre o início de maio e o final de setembro, que é o intervalo de tempo do verão em que a trilha fica aberta para visitantes (verifique se estará aberta na época em que você vier, aliás).

Como é subir a trilha?

Logo na entrada da trilha, a gente se impressiona com a beleza das árvores muito altas e o cheiro gostoso de mato. O caminho é todo no meio da floresta, quase não bate sol e só se ouve mesmo os sons da natureza. O começo parece bem tranquilo e você até pensa que não é tão difícil como todo mundo fala. Até que de repente começa a ficar mais íngreme. E mais íngreme. A gente continua a subir, começa a suar e cansar e a pensar que já andou boa parte do caminho. É bem nesse ponto, quando você acha que já deu o que tinha que dar e está bem pra lá da metade, que se chega ao primeiro marco, a plaquinha indicando que um quarto da trilha já foi.

Entrada-da-trilha-Grouse-Grind.Grouse-Mountain.Vancouver.Canada

A entrada da Grouse Grind é bem discreta

Começo-da-subida-Grouse-Grind-Vancouver

Placa indicando o caminho bem no início da trilha

É o momento em que se vê que não dá mais para descer. A não ser rolando. Você avalia a possibilidade e resolve seguir adiante porque, né, tem gente de 70 anos subindo correndo com a mão na cintura e você tem uma reputação a zelar. A boa notícia é que, conforme a gente continua subindo, vai se acostumando com o ritmo e ficando mais fácil.

Trecho-da-trilha-da-Grouse-Grind-Grouse-Mountain-North-Vancouver-Canada

A subida é toda com degraus de madeira e tem corrimão em todo o caminho… tudo muito organizado, estilo Canadá mesmo! haha

Grouse Grind Moutain North Vancouver

Em alguns trechos dá para ver direitinho como a subida é íngreme

Ao longo do caminho algumas brechas se abrem na paisagem e é até possível ver o mar lá embaixo. Chegar mais perto do topo é cada vez mais empolgante. A gente continua andando, parando para beber água e comer aqui e ali e, quando vê: Tcharân! Lá está a placa do terceiro marco bem na nossa frente.

Trilha Grouse Grind

Marco da primeira metade da trilha… o do 1/4 a gente estava tão desarvorada que passou direto sem fotografar… haha

Subindo a trilha Grouse Grind

E o marco de 3/4 da trilha… falta só mais um pouquinho, e dá muito alívio mesmo!

Não doeu muito, não cansou tanto e já está bem no finalzinho. E o tal alívio que o anúncio da Langara dizia era verdade. Agora é respirar fundo, tomar mais um gole da água e dar aquele último gás no trecho mais íngreme de todos porque o fim está próximo. Fizemos até um vídeo desse momento para deixar registrado:

O que tem lá em cima Grouse Mountain

No fim da trilha tem uma pedra onde os mais cansados sentam logo, mais o legal é ir andando até a parte gramada perto do bondinho, para sentar ao sol e apreciar a vista linda lá de cima. A sensação de chegar depois de tanto esforço é muito boa, imagino que tem outra graça, bem diferente de subir de bondinho.

Chegada-da-Trilha-Grouse-Grind-no-topo-da-Grouse-Mountain-em-Vancouver

Na chegada da Grouse Grind no topo da Grouse Mountain tem essa pedra onde muita gente já imediatamente senta para descansar…

Vista-do-alto-da-Grouse-Mountain-em-North-Vancouver

… a gente já foi logo ver como é a vista do alto da Grouse Mountain. E é linda! Floresta por todos os lados e o mar lá embaixo

Vista-do-rio-do-topo-da-grouse-mountain

Também dá para ter uma vista bem ampla da floresta e do rio Capilano lá do alto

Sente só a lindeza que é a vista lá de cima e do caminho do bondinho na descida:

A saída da Grouse Grind é bem em frente ao prédio principal da estação de ski da Grouse Mountain, onde tem um café, uma loja de roupas e acessórios e o ponto de venda dos ingressos do bondinho para descer. Quem quiser também pode dar uma volta pelos arredores, para ver como é a estação sem neve e almoçar no restaurante de lá. A gente estava com tanta fome e vontade de almoçar no nosso japonês favorito de North Vancouver que descemos logo, mas no verão tem várias outras atrações, como apresentações de lenhadores, de águias amestradas e até um viveiro com dois ursos pardos.

O-restaurante-no-alto-da-Grouse-Mountain-parece-muito-agradavel

O restaurante no topo da Grouse Mountain… um lugar bem agradável para sentar num dia de sol, mas a gente queria descer logo pra comer sushi! haha

Quanto tempo para subir e o que levar para Grouse Grind?

O início da trilha fica do lado direito da Grouse Mountain Gondola (vulgo “bondinho”). Não é muito sinalizada, mas tem um portão e uma plaquinha que marcam a entrada. A subida não começa até que você chegue em uma bifurcação que indica o começo de verdade da Grouse Grind. Aí é só pernada. O tempo médio de subida para iniciantes é de duas horas, mas a gente acabou levando mais do que isso porque paramos toda hora para fotografar, comer e beber água. Prioridades, sabe? haha O recorde de subida mais rápida é de 25:01 minutos para homem e 30:52 para mulher.

As horas em que a trilha fica aberta variam, mas no pico do verão costuma ser entre 6h15 e 19h. É bom verificar antes de ir. O custo do bonde para descer é CAD $10.

Fila-para-pegar-o-bondinho-no-alto-da-Grouse-Mountain-em-North-Vancouver

A fila no alto da Grouse Mountain para embarcar no bondinho e descer a montanha, já que não é permitido descer na trilha

bondinho-da-Grouse-Mountain-em-North-Vancouver

E o bondinho chegando… ele desce lotado, mas a vista é maravilhosa

Como chegar à Grouse Mountain

Para quem vai usar o transporte público, o melhor jeito é, saindo de Downtown Vancouver, pegar o Seabus na estação Waterfront e, quando chegar na Lonsdale Quay, o terminal de ônibus na saída do Seabus, pegar o #236 para Grouse Mountain. Leva uns 30 minutos.

Para quem vai de carro, tem que seguir pela Georgia Street ladeando o Stanley Park e cruzar a Lion´s Gate Bridge para ir para North Vancouver. Em seguida, pegar a saída de Marine Drive e virar à esquerda na Capilano Road, subindo cerca de 5km até chegar à Grouse Mountain. O endereço certinho é 6400 Nancy Greene Way, North Vancouver, BC.


-> Confira hotéis e acomodações em Vancouver clicando aqui.

-> Confira hotéis e acomodações em North Vancouver clicando aqui.


Confira outros posts do que fazer nos arredores de Vancouver:

Aluguel de carro em Vancouver: dicas para achar o mais barato

Grouse Mountain: Ski, snowboard e uma vista incrível de Vancouver

Sea to Sky Gondola: Passeio imperdível entre Vancouver e Whistler

Buntzen Lake: lago para nadar nos arredores de Vancouver (fácil de ir de ônibus!)

Capilano Park, Vancouver: Ponte suspensa e arvorismo em uma floresta centenária

Churrascaria brasileira em Vancouver: Vale a pena comer na Rio Brazilian Steakhouse?


Leia também:

Comentários

3 comments

  1. Pingback: Capilano Park, Vancouver: Ponte suspensa e arvorismo em floresta centenária | Viajadora

  2. Pingback: Buntzen Lake: Lago pra nadar nos arredores de Vancouver (fácil chegar de ônibus!) | Viajadora

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>