Emprego no Canadá: Como conseguir um na sua área de estudos

Emprego no Canadá: Como conseguir um na sua área de estudos

Ja perdi a conta de quantas mensagens recebemos toda semana no Viajadora de gente querendo morar em Vancouver, mas preocupada em saber se é “facil” arrumar emprego no Canadá, se dá para viver com o salário que se ganha, se dá para trabalhar na área de estudos, etc. De tanto responder essas perguntas, resolvi fazer um post especificamente sobre isso.

Antes de começar, uma verdade

Uma coisa que percebo é que a imprensa e muitas agências de intercâmbio e imigração vendem o Canadá como um lugar onde os empregadores estão desesperados para arrumar gente para trabalhar, e se você fizer um college aqui – qualquer um – vai ter gente na porta oferecendo empregos maravilhosos e querendo bancar sua imigração, mesmo que você não tenha experiência nenhuma e mal fale inglês.

Pois é, a verdade é que não é assim: aqui pode até ter menos competição e um mercado mais próspero do que o do Brasil, mas para arranjar um bom emprego no Canadá você precisa se qualificar, correr atrás e passar por processos de seleção tão ou mais rigorosos que os brasileiros. Sei que soa óbvio, mas muita gente se decepciona quando falo isso, e acho que essa é uma coisa muito importante de se saber antes de vir pra cá. É possível arrumar emprego na área sim, mas você vai precisar se esforçar e correr muito atrás, como em qualquer lugar, e é preciso estar preparado para enfrentar os desafios (tem mais sobre isso, inclusive, no post Será que morar no Canadá é pra você?).

O meu caso e o que posso dizer pela minha experiência

caneca-canada

Como muita gente pergunta, aproveito para responder aqui sobre a minha trajetória de trabalho em Vancouver. Sou formada em Comunicação Social pela UFF e pós-graduada em Comunicação Integrada pela ESPM no Brasil, e trabalhava na área há quase 10 anos quando decidi largar tudo e vir para o Canadá. Aqui, fiz o curso de pós-graduação em Marketing Management na Langara College e, desde janeiro, comecei o período de co-op, com permissão para trabalhar full-time por alguns meses antes de aplicar para o Post-Graduation Work Permit. Quando pude trabalhar full-time, já estava trabalhando part-time com content marketing em uma empresa de brasileiros em Vancouver, onde recebia menos da metade do valor da hora de um cargo similar em empresas canadenses.

Trabalhei lá por sete meses e poderia ter ganhado bem mais trabalhando como garçonete, mas foi bom para ter a tão falada “primeira experiência canadense”na minha área por aqui. No final de janeiro pedi demissão e mandei currículo para 8 vagas. Fiz testes para duas e três entrevistas. Uma delas foi com o chefe da área de comunicação e a diretora de uma empresa que eu adorei. Depois dessa entrevista, eles me pediram várias amostras de textos em inglês, ligaram para três referências que dei (inclusive no Brasil), fizeram outra entrevista por telefone, me perguntaram mais um monte de coisa por e-mail e aí me ofereceram o emprego, onde comecei em fevereiro. Estou trabalhando como Communications Specialist nessa organização do governo de British Columbia, com vários benefícios e salário no mesmo nível dos canadenses.

Eu fui a primeira estrangeira com visto de estudante que eles contrataram, e o que eu percebi que fez mais diferença no meu processo de seleção foi minha experiência com comunicação em saúde no Brasil, que junto com minhas referências, o curso na Langara e as entrevistas, fez com que eles achassem que eu seria boa para a vaga. Algo que percebi, porém, é que eles ficaram bem preocupados em saber se meu inglês seria bom o suficiente, por isso pediram tantas amostras de textos, o que é um obstáculo e tanto a mais para os estrangeiros, principalmente em comunicação. As dicas aqui, então, são pela minha experiência de trabalho no Canadá.

O que fazer para conseguir emprego no Canadá (dos bons!)

escritorio

Invista no seu inglês

Não dá para fugir, o mais importante para trabalhar no Canadá é falar inglês bem. Faz diferença inclusive na hora de arrumar emprego fora da sua área de estudos, como de garçom ou recepcionista. Então faça cursos ainda no Brasil mesmo, não conte só em aprender quando chegar aqui. Leia e escreva muito, veja filmes sem legendas, converse o máximo que você puder no idioma, faça aulas particulares e por aí vai.

LinkedIn – O LinkedIn não é tão popular no Brasil, mas por aqui é super importante para quem quer arranjar emprego e se manter relevante no mercado. Atualize o seu perfil com informações em inglês e uma bela foto profissional, peça para as pessoas que trabalharam com você escreverem recomendações (em inglês), participe em grupos de discussão, siga recrutadores e as empresas que te interessam, mande mensagens. E eu recomendo muito assinar o LinkedIn Profissional, que custa CAD $30 por mês e te permite acesso a vários recrutadores, receber vagas de emprego por e-mail, ver quem visitou seu perfil, mandar mensagem para pessoas fora da sua rede e várias outras coisas. Neste link tem dicas excelentes para quem quer fazer um bom perfil no LinkedIn. Ah, e não saia adicionando as pessoas que não têm nada a ver com você sem mandar mensagem como se estivesse no Orkut: o site deve ser usado só para fins profissionais mesmo.

Currículo e cover letter canadenses – Enquanto no Brasil muita gente manda o mesmo currículo para todos os lugares, frequentemente sem nem escrever nada no email, no Canadá é diferente. Você tem que adaptar seu currículo especificamente para cada vaga e mandar um textinho explicando porquê você seria o candidato ideal. Neste link e neste aqui tem algumas dicas legais de como construir currículo e cover letter nos padrões canadenses, algo fundamental para começar a busca por emprego.

Portfolio – Quem é designer, programador, ilustrador e outras profissões do tipo, sabe que precisa ter um portfolio legal para arranjar emprego, então é bom investir em um bem caprichado em inglês. E quem vai trabalhar escrevendo, como comunicação e marketing, por exemplo, vai precisar ter as tais amostras de textos em inglês, então também é bom investir em um portfolio para apresentar se pedirem, como aconteceu comigo. E claro, tem que ser texto seu mesmo, não adianta apresentar um texto lindão todo editado e chegar no trabalho e não saber escrever (eu vi isso até na agência de comunicação em que eu trabalhava no Brasil, então não custa lembrar, né).

Referências – Aqui eles pedem contatos de referência e realmente ligam, mesmo se for para outro país (desde que a pessoa fale inglês). Eu dei como referência a minha ex-sócia no Brasil, o meu professor de marketing na Langara e um amigo do meu antigo trabalho em Vancouver. Meu chefe ligou e fez vááárias perguntas, então é bom você já ir providenciando as referências que vai indicar, e no caso dos brasileiros, perguntar se a pessoa toparia conversar em inglês por Skype e tudo mais. Também é interessante pedir uma carta de recomendação dos outros lugares em que você trabalhou, qualquer ajuda é válida.

Leve o college a sério – Muita gente escolhe qualquer college só como um jeito de conseguir o visto, e aí faz tudo de qualquer jeito sem se preocupar em se destacar no curso. Isso é um grande erro: os instrutores do college podem ser ótimas portas de entrada no mercado de trabalho canadense, não só te indicando para vagas como servindo de referência pra você quando estiver procurando emprego. Por isso, é importante ser bom aluno, tirar as melhores notas possíveis, demonstrar interesse, se dar bem com os professores e aproveitar as várias oportunidades que os colleges oferecem, como grupos de estudo, clubes e eventos. Na minha opinião, o quanto você se esforça na faculdade para tirar bom proveito dela vale mais do que a reputação da instituição em si, e já que você vai estar investindo tanto para estudar aqui, é essencial se esforçar ao máximo durante o curso.

Experiência canadense – O emprego que paga mais não é, necessariamente, o que vai te dar a experiência mais útil no país. Eu sei que a gente precisa trabalhar para se manter, mas às vezes vale mais a pena se apertar e trabalhar em algo mais útil – ou mesmo nem trabalhar e investir mais em cursos e networking – do que trabalhar em qualquer coisa só para ganhar dinheiro rápido. Se tiver oportunidade de trabalhar na sua área desde o início, aproveite! E se não tiver, veja se vale a pena sacrificar os seus estudos (se estiver fazendo college) para trabalhar em qualquer emprego. De qualquer forma, aonde quer que você trabalhe, é importante sempre fazer o seu melhor, para que os seus colegas ou mesmo o seu chefe possam ser referências para outros empregos para os quais você aplicar.

Cursos e mais cursos – Os cursos convencionais de college não são a única opção para quem quer melhorar o currículo e se qualificar para o mercado canadense. Quase todos os colleges e universities oferecem cursos menores, os chamados cursos de “continuing studies”, que são diretamente voltados para atividades específicas de trabalho, sem toda a teoria dos cursos de college. Eles NÃO dão direito a nenhum visto, mas são ótimos para o currículo, inclusive para quem tira o visto de trabalho para vir acompanhar o cônjuge, já que a maioria deles é à noite, então dá para trabalhar sem problema. Eu fiz um curso de social media (falei sobre aqui e aqui) e outro de community management na UBC e amei, e eles fizeram a maior diferença para conseguir o meu emprego atual. Um detalhe legal, inclusive, é que, no caso da UBC, os professores trabalham nas empresas da cidade, e podem ser reconferência e te indicar para várias vagas legais. Nesse curso de community management mesmo, descobri que, por coincidência, a instrutora era a responsável pelo processo de seleção de uma vaga super legal para a qual eu apliquei.

Networking – Ao contrário do que se pensa, Vancouver é uma cidade pequena disfarçada de cidade grande, e todo mundo acaba se esbarrando em Downtown. Por causa disso, a impressão que eu tenho é de que eles dão ainda mais valor para networking aqui do que no Brasil. Isso pode fazer muita diferença na hora de arrumar um emprego, então não dá para escapar: procure grupos relativos à sua área no Meetup, faça trabalho voluntário, entre em organizações da carreira, frequente feiras de empregos, mande mensagens no LinkedIn…. Eu sei, é um saco, mas pelo menos as pessoas são bem mais abertas a serem contactados para isso aqui do que no Brasil.

Certificados – Em algumas carreiras, ter determinados certificados é quase um pré-requisito para entrar em muitas vagas de emprego. É o caso dos certificados do Google e do Hootsuite para quem quer trabalhar com social media e o do Hubspot para quem é de content marketing. Se a sua carreira demanda esses certificados, vale investir em consegui-los para botar no currículo e LinkedIn antes mesmo de sair do Brasil, já que você provavelmente vai estar muito ocupado (e deslumbrado!) durante os seus primeiros meses no Canadá.

Para saber sobre a sua área de trabalho e emprego no Canadá

emprego-no-canada

Eu acho muito engraçado quando me mandam mensagens do tipo “Sou biólogo especializado em moluscos miniatura fluorescentes do período pré-cretáceo, como é minha área por aí?” ou “Meu marido é engenheiro mecânico com experiência em trocar a xurinfulínfula da rebimboca de grandes veículos, dá pra arranjar emprego legal?”. Minha resposta é: não sei! Nou sou dessa área e mal sei do que se trata, no máximo posso falar de comunicação e marketing e olhe lá. Por isso, melhor do que ficar tirando dúvida de orelhada com blogueiro leigo, vale mais a pena fazer uma pesquisa específica para a sua área na intenet. É fácil, ó:

Para ver como são as vagas e os requisitos – Vá no Indeed.ca, um dos maiores sites de emprego do Canadá, e faça uma busca pelas vagas de emprego que você gostaria de conseguir. Você vai ver as descrições das vagas, os requisitos e, geralmente, a média salarial. E como dá para pesquisar por cidades do Canadá, também dá para ver qual região do país é melhor para a sua área. Dá pra ver isso no LinkedIn também!

Saber qual a média salarial – Se a pesquisa pelas vagas não foi suficiente, você pode ir no Google e fazer a seguinte busca: “Average salary + profissão + Cidade”. Fica mais ou menos assim, ó: “Average Salary Mechanical Engineer Vancouver”. Você vai achar vários sites (como o Payscale e o Glassdooor) que não só te mostram quanto o profissional ganha em média por ano, como as variações por tempo de carreira.

Perguntar dúvidas específicas da carreira – Você pode ir nos grupos do Facebook ou, se quiser uma opinião mais embasada e completa, como a comparação entre dois colleges, por exemplo, pode lançar a pegunta no Quora e esperar um pouquinho até alguém responder. Eu uso muito essa rede social para todas as dúvidas que não consigo resolver pelo Google, e tem tanta informação que chega a ser meio viciante, vale muito a pena conhecer.

Ufa, quanta coisa! Acho que essas dicas já vão te dar um bom norte para começar a busca por emprego no Canadá. Se eu tiver esquecido alguma coisa, comenta aqui também, vamos adorar saber! (E se você tiver alguma dúvida, deixa aqui nos comentários também, que a gente responde assim que puder).


-> Também quer estudar no Canadá e precisa de indicação de agência? Neste post aqui te ajudamos e ainda descolamos um desconto pra você.


Confira mais posts sobre morar e estudar no Canadá:

Estudo no Canadá: Por quê indicamos a Nexus Intercâmbio

Pós-graduação na Langara College: Concluí meu curso no Canadá, e agora?

Emprego no Canadá: Como conseguir um na sua área de estudos

Será que morar no Canadá é pra você?

10 coisas (muito) boas de se morar em Vancouver

Quanto custa morar em Vancouver para um casal sem filhos

Como é voar Air Canada e passar pela imigração em Toronto

Marketing Management na Langara College: Primeiro mês de aula e minhas impressões

Checklist: O que resolver no Brasil antes de ir morar fora

Passo a passo para fazer college no Canadá: Como se matricular e tirar o visto de estudante

31 conselhos e dicas para quem vai estudar na Langara College

Dica para entrar no mercado de trabalho no Canada: Cursos de Continuing Studies da UBC

Estudar em Vancouver: O que eu achei do curso de continuing studies da UBC

Tudo que você queria saber sobre enviar dinheiro pela Western Union (e tinha preguiça de pesquisar)


Leia também:

Comentários

12 comments

  1. Bruna

    Oi, Thais. Parabéns pelo trabalho que você realiza com o blog, os textos são muuuito úteis e bem inscritos.
    Estou indo pra Vancouver em setembro para fazer o curso de Business/Marketing da Capilano. Tirei nota mais do que suficiente para fazer o curso de Marketing da Langara, mas optei pela Capilano por alguns motivos que não vêm ao caso.
    Tenho 23 anos, sou jornalista recém-formada, mas ainda não tenho muita experiência na área (tirando os estágios) e me interesso pela área de marketing digital/inbound/etc. Tenho o certificado de Inbound Mkt do HubSpot, também tenho certificado em Google Adwords do próprio Google. Enfim, tô aproveitando ao máximo esse tempo que tenho pra estudar, fazer cursos em inglês, etc. Considero meu inglês excelente e sei que vou melhorar muito mais durante o curso.
    Você acha que eu consigo trabalhar part time na área? Tirando essas dicas do post, o que mais você acha que devo estudar antes de chegar no Canadá? Qualquer dica é válida!!
    Espero que a gente se esbarre nas ruas de Vancouver pra trocar ideias sobre a área, heheh. Seus posts me inspiraram muito. :)
    Bjs

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Oi, Bruna,
      Legal que curtiu o post!
      No seu caso, acho que o principal para ir se preparando é tirar os certificados e criar um portfolio em inglês. Uma outra dica legal é fazer os cursos de continuing studies da UBC online. Eles dão o mesmo certificado dos cursos presenciais e você já chega no Canadá com uma vantagem. Tem mais informações neste link.
      Sobre arrumar emprego part time na área, é bem difícil, porque a maioria das vagas é fulltime. Mas procurando bem, quem sabe, né. Outra boa opção é fazer trabalho voluntário na sua area, que é bem mais facil de conseguir e também fica ótimo no currículo.
      Bom acho que é isso… Boa sorte, e espero ter ajudado! :)
      Beijos

  2. Natasha Nicz

    Oi Thaís! Sigo o Blog há algum tempo já, adoro seus posts sobre o Canadá, ótimo conteúdo, objetivo e real! Então meu “namoro” com o Canadá começou há muito tempo atrás mas aquela coisa de sempre a vida foi tendo outras prioridades etc. Mas agora estamos pela primeira vez firme no nosso projeto! Sou formada em design e sempre trabalhei com interiores mas quero mudar de área, quero fazer Marketing, na verdade Marketing Digital mas especificamente, estou há algum tempo olhando vários cursos e minha primeira opção seria Langara e depois disso cursos mais específicos nessa área, como sei que esse foi seu caminho queria saber se você por acaso conhece um curso de Social Media no Canadian College??? achei ele interessante só fico em dúvida sobre a reputação do College e do curso e precisava de uma opinião, caso você consiga me dar, claro! Obrigada, Nati Nicz

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Oi, Natasha!
      Que legal saber que você curte o blog!
      Não conheço o Canadian College, mas acho que o principal do college é o esforço que você coloca nele e pra aprender e ser um bom profissional, independente da reputação de onde você estudou. Mas se a sua preocupação é essa, que tal pesquisar no Quora (https://www.quora.com/) sobre isso? Lá você consegue achar pessoas que estudaram lá e que vão poder te contar o que acharam e como é de verdade o college!
      Boa sorte!
      Bjs

  3. Sheila

    Olá, Thais, tudo bem?

    Descobri agora o seu site e estou adorando. Vou pra Vancouver em janeiro de 2017, ficar um mês para estudar na Kaplan.
    Meu inglês é nível avançado, mas não sou fluente. Terei dificuldades?

    Obrigada,

    Um abraço

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Oi, Sheila!
      Se o seu inglês é avançado e você está vindo pra aprimorá-lo, não vai ter problema nenhum! Aproveite bastante a experiência, e procure praticar o máximo possível quando estiver aqui, você vai adorar!
      Boa viagem!
      Bjs

  4. João

    Já sou formado em economia e quero estudar no Canadá para facilitar a minha absorção no mercado de lá, o que seria melhor?

    Investir em um College ou uma pós-graduação?

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Oi João!

      Os tipos de curso são graduação ou pós-graduação, o college é o tipo de instituição de ensino. 😉
      A sua absorção no mercado, como disse no post, vai depender do seu esforço/experiência/fluência no inglês/networking, o curso é o de menos, sinceramente, por isso acho que você tem que escolher entre pós e graduação pelo que você deseja aprender, quanto tempo vai levar, quanto vai custar e o tipo de visto que vai te dar… esses detalhes, sabe?

      Bjs

  5. THALIA

    Parabéns! Seu post ficou muito interessante e completissimo como todos os outros! Acompanho seus posts sobre Vancouver desde que decidi vir pra cá. Estou aqui a 3 meses e continuo acompanhando hehehe. Fico impressionada com sua dedicação e facilidade em trasmitir todas as informações! Uso teus posts como gui…a já deixo alguns links salvos pra cada momento que preciso e não lembro de tudo hehehe. Parabéns novamente! Bjs

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Que bom ler isso, Thalia! Fico muito feliz em saber que os posts sao uteis! Se tiver algum tema em especial que voce gostaria de saber, me fala, sempre bom ter sugestoes de ideias pra posts!
      Bjsss

  6. Tatiane

    Olá Thaís! Parabéns pelo blog! Muito tem me auxiliado por aqui. Tenho um histórico semelhante ao seu. Sou da área de comunicação e estou fazendo o PDD Marketing Management na Langara. Li no seu post que quando vc iniciou, você conseguiu trabalhar part-time em uma agência em Vancouver. Queria atuar, mesmo ganhando menos, na área, para como você mesmo disse, ganhar experiência. É possível você me passar a referência da agência que você trabalhou no início? Desde já agradeço muito sua atenção! Sucesso na carreira e no blog, que é sensacional!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>