Como é fazer o landing como residente permanente em Point Roberts, BC

Como é fazer o landing como residente permanente em Point Roberts, BC

Domingo foi um dos dias mais felizes e aguardados da nossa vida nos últimos anos: o dia em que eu e Thiago, depois de um longo e caro processo de imigração, mudamos nosso status para residentes permanentes na fronteira entre Canadá e EUA. Como eu tinha algumas dúvidas de como era esse procedimento do landing para quem já estava no Canadá, resolvi fazer este post para contar como foi nosso processo e talvez orientar quem estiver na mesma situação.

O que é o landing como residente permanente

Landing é o procedimento da mudança de status na fronteira canadense, quando a pessoa apresenta os documentos e muda de turista/estudante/permissão de trabalho ou outro status temporário no país para residente permanente. Ou seja, a pessoa deixa de ser um visitante (no caso de quem está chegando do Brasil direto) ou residente com data de validade (quando se estava no país com o visto de estudante, por exemplo) para se tornar um imigrante legalizado no Canadá, com todos os direitos e deveres dos canadenses, exceto direito a voto e passaporte canadense (esses vêm anos depois, quando a pessoa aplica para a cidadania).

No nosso caso, como já estávamos no Canadá há dois anos e meio com visto de estudante e permissão de trabalho, nós teríamos que ir até a fronteira mais próxima (com os EUA) para fazer nosso landing.

A fronteira de Point Roberts

Por sorte, Vancouver fica perto de várias fronteiras (borders), sendo a mais famosa a fronteira com Seattle, que fica a cerca de 1h40m. Nós queríamos algo mais próximo e menos tumultuado, então acabamos escolhendo a fronteira de Point Roberts, que fica a apenas 40 minutos de carro a partir de downtown Vancouver, e é fácil de chegar de carro e de ônibus.

Como é possível ver no mapinha abaixo, a fronteira de Point Roberts fica entre as comunidades de Point Roberts, Washington, e Tsawwassen, British Columbia, e é basicamente uma pontinha na beira da água. Justamente por ser praticamente marítima e não conectada a nenhuma grande cidade americana, é muito mais vazia e tranquila que a fronteira de Seattle, ótima para quem quiser fazer o processo rápido sem pegar muita fila.

Como é o procedimento do landing na fronteira

Se você for de ônibus, ele vai te deixar num ponto na beira de um parque próximo, e aí você terá de andar uns 500 metros até o posto da fronteira. Já se você for de carro, a dica que me deram (e eu repito) é estacionar nesse mesmo parque e fazer o processo a pé, assim você foge da fila do pessoal entrando de carro e vai muito mais rápido. Até porque, quem vai de carro só passa do primeiro guarda e depois tem que estacionar lá e fazer tudo a pé mesmo, então acaba não sendo prático de qualquer forma.

Existem várias placas ao longo dos 500 metros de caminhada desde o parque, então não tem como errar o caminho. Assim que você chegar no final, vai dar de cara com a fronteira americana e a fila de carros. Ao se aproximar a pé da guarita, vai ver umas pegadas brancas pintadas no chão, e aí é só seguir as pegadas e as instruções.

fronteira point roberts

A fronteira dos EUA em Point Roberts, sua primeira parada

Quando chegar a sua vez de ser atendido, você vai entrar no escritóriozinho e ver um balcão com alguns computadores e os oficiais americanos atendendo. Quando chegar a sua vez (sua e de quem mais estiver fazendo o landing com você, vai todo mundo junto), você vai entregar o(s) passaporte(s) e dizer que está lá pra fazer o “flag pole”, aí só vai preencher um papel com seu nome e ser liberado para seguir em direção à fronteira canadense para a segunda parte do processo.

A fronteira canadense fica a uns 100 passos da americana, e também tem o mesmo esquema das pegadas pintadas no chão: você as segue pegadas até um ponto perto da guarita de carros onde uma placa diz “wait to be called by officer”ou algo do tipo. Daí você espera lá um pouquinho e o guarda chama “walkers!”, que é quando você faz, mostra seu passaporte e o documento que o consulado mandou para a sua casa e diz que quer fazer o landing.

fronteira canadense landing viajadora

A fronteira canadense, onde você vai finalizar seu processo de landing. É até mais bonita! haha

Quando esse primeiro guardinha te libera, você entra na sala onde outro oficial vai te chamar. Esse é o momento que ele vai realmente analisar seu passaporte e seus documentos de imigração, perguntar sobre o seu atual status no país, pegar as suas permissões de trabalho atuais, fazer algumas perguntas do tipo “você já foi condenado por um crime?” e “está portando alguma arma de fogo?” e depois te pedir para assinar em alguns lugares do documento. Depois disso ele te pede para sentar e esperar um pouco enquanto vai checar algumas coisas no computador.

Quando o oficial terminou de checar, ele chamou a gente, grampeou nossos documentos de residente permanente nos passaportes, explicou alguns detalhes (tipo o de que o cartão de PR demora uns 4 meses para chegar na nossa casa) e aí, finalmente, a melhor parte: apertou nossa mão e mandou um “welcome to Canada”. Nesse momento eu estava tão feliz que quase dei um abraço nele! haha A sensação de alívio e de dever cumprido foi uma coisa indescritível, entrou facilmente na galeria dos melhores momentos da minha vida. 😊

E foi isso! Como não pegamos fila nenhuma, o processo todo durou uns 30 minutos, e foi bem mais fácil do que eu imaginava. Se você for em uma época ou horário mais movimentado, pode ser que demore mais, mas o processo em si é bem tranquilo.

Landing como residente permanente na fronteira de Point Roberts.Canada.Viajadora

Nossa cara de felicidade, já com tudo acertado e com nosso novo status de residentes permanentes no Canadá

Coisas que você precisa saber para fazer o landing:

– Documentos: Leve seu passaporte válido (quando seu processo tiver sido aprovado e você enviar seu passaporte, a imigração canadense vai por um visto de uma entrada nele, especificamente para você fazer o landing), os dois papéis que a imigração enviou junto com os passaportes e a sua permissão de trabalho (se você estiver estudando ou trabalhando no país).

– Não é necessário ter o visto americano para fazer o landing, porque a gente não chega a entrar realmente nos EUA (a não ser que você queira passear nos EUA e só depois fazer o landing, claro).

– Ao se tornar residente permanente, você não vai mais precisar da sua permissão de trabalho temporário, por isso o oficial fica com ela.

– É fácil chegar tanto de carro (uns 40 minutos sem trânsito) quanto de ônibus (cerca de 1h10) em Point Roberts. O Google Maps mostra direitinho o melhor trajeto e o transporte público mais rápido de onde você estiver.


Confira outros posts sobre morar e estudar no Canadá:

Pós-graduação na Langara College: Concluí meu curso no Canadá, e agora?

Emprego no Canadá: Como conseguir um na sua área de estudos

Estudo no Canadá: Por quê indicamos a Nexus Intercâmbio

Será que morar no Canadá é pra você?

10 coisas (muito) boas de se morar em Vancouver

Quanto custa morar em Vancouver para um casal sem filhos

Como é voar Air Canada e passar pela imigração em Toronto

Marketing Management na Langara College: Primeiro mês de aula e minhas impressões

Checklist: O que resolver no Brasil antes de ir morar fora

Passo a passo para fazer college no Canadá: Como se matricular e tirar o visto de estudante

31 conselhos e dicas para quem vai estudar na Langara College

Dica para entrar no mercado de trabalho no Canada: Cursos de Continuing Studies da UBC

Estudar em Vancouver: O que eu achei do curso de continuing studies da UBC

 

Leia também:

Comentários

7 comments

  1. josué Tor4

    Thaís, tenho lido muitos blogs, assistidos muitos videos, e pesquisado muito sobre o Canadá. Mas o seu blog até agora foi o mais straight forward pra mim, principalmente o este post do LANDING. Vocês conseguiram o Visto de residência permanente logo após o término do college? Assim rápido? Eu tenho procurado maiores informações a respeito do pedido de PR após o término do college e e período do PGWP. Terias alguém pra indicar?

  2. Barbara

    Oi Thais! Passando aqui apenas pra dizer que hj fui la na Point Roberts fazer meu landing e seu post ajudou demais. A dica de estacionar no parque, de passar na border americana primeiro, os documentos pra levar… enfim, tudo muito detalhado! Muito obrigada :)

    1. Thaís Freitas
      Autor
      Thaís Freitas

      Oi Barbara!
      Muito feliz em ler seu comentário e ver que nossas dicas foram úteis para o seu landing ser tranquilo. Muito obrigada por nos contar! E parabéns pelo PR, resolver isso é a melhor sensação do mundo, né?! :)
      Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>